PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Atlético-GO: "Se Jean não aprender agora, que vá pro hospício; aí é louco"

Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

16/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Atlético-GO acertou a contratação do goleiro Jean, do São Paulo
  • Jogador chega ao clube goiano por empréstimo até o fim do ano
  • "Ele agora vai ter que aprender", diz o diretor do Atlético-GO
  • "Se não aprender, aí precisa ir para um hospício, porque é louco"

Ao contrário do Ceará, que desistiu de contratar Jean após a repercussão negativa da torcida, o Atlético-GO resolveu dar uma chance ao goleiro de 24 anos, preso em dezembro nos Estados Unidos acusado de agredir a esposa. Ele chega emprestado pelo São Paulo até o fim do ano.

Entrevistado pelo UOL Esporte, Adson Batista, diretor de futebol do Atlético-GO, alegou que o clube goiano está pensando no lado humano e dando uma chance para Jean recomeçar. E tem fé de que o atleta corresponderá.

"Nós recuperamos muitos jogadores, treinadores, e vamos lhe dar a oportunidade de recuperar a vida. Você já pensou? O cara tem talento. Ele vai jogar a carreira dele no lixo? Vai virar uma pessoa melhor, aprender com isso, cuidar da família dele e ter uma vida normal. Ele teve que dar dez passos atrás na carreira dele, e agora vai ter que aprender. Se não aprender, aí, realmente, é um ser que precisa ir para um hospício, porque aí é louco", disse.

"Nós somos muito humanos. O Atlético-GO tem uma administração muito séria, muito profissional, é um clube auditado... E a gente olha muito o lado humano. Eu compactuo com o que o Jean fez? Jamais. Eu tenho filha, mãe, mulher, não vou fazer isso nunca. Agora, se ele andar fora da linha, ele está triturado, tiro ele daqui na hora. Ele não pode errar", alertou.

Segundo Adson, não cabe ao Atlético-GO julgar Jean, e sim à Justiça.

"Eu trouxe um jogador novo, tecnicamente muito importante, é uma boa oportunidade para o clube. Mas essa questão fora de campo eu conversei com ele e com o representante dele. Se ele tiver qualquer deslize ou for condenado, ele está fora. Quem vai condenar é a Justiça, não sou eu. A posição do clube é olhar para o lado humano, recuperar o ser humano, fazer um cidadão melhor para o futuro", acrescentou.

Com a negociação feita entre os clubes, Adson Batista esclarece que o Atlético-GO ainda terá direito a 20% em uma venda futura, e brinca que o São Paulo ainda "agradecerá" ao clube goiano por recuperar o jogador, que teve o contrato com o Tricolor paulista suspenso.

"Empréstimo até o fim do ano e temos 20% na venda futura porque nós vamos recuperar ele para o São Paulo. O São Paulo ainda vai agradecer a gente no final do ano", completou.

Futebol