PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV


Casão critica contratação de Jean pelo Atlético-GO: "Não era momento"

Jean, goleiro do São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Jean, goleiro do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/01/2020 16h03

A contratação do goleiro Jean - que foi preso nos Estados Unidos sob acusação de agredir a mulher - pelo Atlético-GO incomodou Water Casagrande. Presente no Globo Esporte SP desta terça-feira, o comentarista criticou tanto o jogador, emprestado pelo São Paulo, quanto o time goiano pela negociação.

"Não deveria, neste momento, ser contratado. Nem ele (Jean) deveria pensar em jogar futebol neste momento. Ele teria que resolver essa situação. Foi gravíssimo, principalmente no momento que o país vive hoje. Era um momento dele ficar tranquilo e não se expor", opinou Casão.

"Imagina como vai ser quando ele jogar fora de Goiânia, como vai ser a torcida de todos os times do Brasil. Não era momento", completou.

Com contrato com o São Paulo suspenso por conta da acusação de agressão, Jean foi emprestado ao Atlético-GO até o fim de 2020.

"Vamos apostar no Hernanes"

Após conviver lesões na última temporada, Hernanes, segundo Casagrande, merece um voto de confiança dos são-paulinos. Citando a dispensa do volante Ralf pelo Corinthians, o comentarista acredita que, se estiver bem fisicamente, o meio-campista tricolor estará entre os titulares em 2020.

"É para se apostar. Se o São Paulo dispensasse o Hernanes pelo ano passado, seria uma coisa injusta, mais ou menos como o Ralf (no Corinthians). Vamos apostar no Hernanes. Se ele tiver bem, será titular da equipe. (...) Você não pode exigir do Hernanes, depois de tanta contusão, e com a idade, que jogue todas as partidas até o final do ano. Mas, a maioria, e as mais importantes, ele tem que estar em campo", falou Casão.

Já sobre Ralf, que deve rescindir contrato com o alvinegro, o ex-jogador pediu 'mais respeito' com volante campeão mundial e da Libertadores pelo Timão.

"Precisava saber o que foi conversado, mas, pelo que saiu na imprensa, acho que foi uma injustiça fazer daquela maneira. Tinha que ter mais respeito pelo Ralf. Talvez, como vai ser apresentado o Luan, fazer uma despedida para o Ralf. Um carinho maior. O jogador fica sentido com isso", disse.

UOL Esporte vê TV