PUBLICIDADE
Topo

Como Willian Bigode ajudou ONG na África que Bruna Marquezine e Xuxa apoiam

Beatriz Cesarini

Do UOL, em São Paulo

10/01/2020 04h00

Durante as férias, Willian Bigode e Raphael Veiga, jogadores do Palmeiras, foram com as respectivas famílias até Angola para um trabalho voluntário ao lado da ONG Baluarte. O que nem todos sabem é que o atacante e sua esposa Loisy Coelho ajudaram a fundar a organização, que dá assistência a crianças carentes no país africano. A sede da entidade, inclusive, já recebeu a visita de personalidades como Bruna Marquezine e Xuxa Meneghel.

A Baluarte nasceu há dois anos, fruto de uma ideia dos irmãos Marcos Freire e Jonnes Queiroz. Aos 17 e 19 anos, respectivamente, eles viajaram para a República Democrática do Congo em uma missão de paz e realizaram um trabalho com as crianças carentes da região. Quando voltou ao Brasil, a dupla sentiu o desejo de retornar ao continente para continuar auxiliando os jovens que viviam em situações complicadas. Apesar disso, os dois não tinham recursos para dar o primeiro pontapé no projeto.

"Para nós começarmos tudo isso, nós tivemos um casal que se prontificou a dar as mãos tanto para mim quanto para o meu irmão. Há dois anos, surgiu apenas a visão do projeto, e tanto o Bigode quanto a Loisy acreditaram no que dissemos que ia acontecer e falaram que iam começar a semear. Eles são muito generosos, e a ONG só está onde está, com essa visibilidade, organização, equipes operacionais, materiais, escola, alimentação diária, graças à parceria desse casal maravilhoso", contou Marcos Freire, em entrevista ao UOL Esporte.

Atualmente, a Baluarte atende cerca de 300 crianças do bairro Capolo, na cidade de Poro Amboim, em Angola. Desse total, 230 jovens estudam na ONG de forma integral, justamente porque não existem escolas públicas 100% gratuitas em Luanda. A entidade também tem parcerias com universidades para encaminhar os adolescentes ao ensino superior.

Willian Bigode e a esposa Loisy Coelho com Marcos Freire (e) e Jonnes Queiroz (d) - Arquivo Pessoal
Willian Bigode e a esposa Loisy Coelho com Marcos Freire (e) e Jonnes Queiroz (d)
Imagem: Arquivo Pessoal

"A visão, o caráter e a fé de Marcos e Jonnes nos levaram a apoiar. Eles compartilharam o sonho da Baluarte, e a gente entendeu. Atualmente, estamos de mãos dadas nesse projeto maravilhoso e real", declarou Willian em contato com UOL.

Marcos faz questão de exaltar a importância de Willian e Loisy para o nascimento da Baluarte. "Eu sempre falo a ele: 'Mano, o seu suor está virando vida. Você, em campo, está gerando esperança e possibilidade de criança sonhar. Não havia meios dessas crianças visualizarem'. Através do nosso trabalho junto com o Bigode, essas crianças geraram esperança no coração. Willian é muito humilde, muito simples, não queria nem dizer que fundou. Mas eu sempre falo que ele fundou também, está há dois anos caminhando com a gente", disse.

Em dezembro do ano passado, Willian Bigode e Loisy foram a Angola e conheceram, ao vivo, as crianças que fazem parte do projeto. O atacante ainda levou o amigo de elenco Raphael Veiga para participar das atividades da instituição. Os jogadores e as famílias eram muito esperados pelos jovens.

"É inexplicável. Foi uma experiência incrível, inesquecível e de um aprendizado gigante. E uma coisa eu falo: a alegria deles é contagiante. Eles têm vida", destacou Willian Bigode.

"A visita dele foi incrível. As crianças estavam com muita expectativa para conhecer o padrinho, elas já oravam por eles. Foi emocionante ver ele jogando no chão de terra com os jovens. Jogaram muita bola com eles. Além disso, ele e o Raphael Veiga deixaram histórias incríveis, de como eles conseguiram chegar onde estão, mesmo vindo de origem humilde. A ida acrescentou muito, o Brasil todo viu a ONG nesse período", falou Marcos Freire.

Agora, a ONG está recebendo a visita de Xuxa Meneghel pela primeira vez. O próximo objetivo da Baluarte é a compra de um terreno para expandir o trabalho e incluir mais esportes no dia a dia das crianças. Além disso, a amplificação do espaço possibilitará um aumento da quantidade de alunos.

Palmeiras