PUBLICIDADE
Topo

Michael no Corinthians, Sampaoli com 3 times...veja os "foras" do mercado

Michael, do Goiás, no Jogo das Estrelas no Maracanã - Allan Carvalho/Allan Carvalho/AGIF
Michael, do Goiás, no Jogo das Estrelas no Maracanã Imagem: Allan Carvalho/Allan Carvalho/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

10/01/2020 04h00

O mercado da bola reserva contratações bombásticas, mas também conta com "foras" inesquecíveis. Clubes, atletas e treinadores já recusaram propostas e impediram que outros conseguissem realizar grandes sonhos.

A janela de transferências de 2020 não é diferente. O UOL Esporte faz uma lista com os principais "foras" ocorridos no período.

Michael x Corinthians

O Corinthians anunciou, em 8 de janeiro, o encerramento da negociação pelo atacante Michael, do Goiás. A equipe paulista destacou que chegou ao seu limite e ainda lamentou a forma como o Goiás tratou todo o processo.

"A Diretoria de Futebol do Timão ressalta que não mediu esforços para contratar o atleta. A proposta enviada pela aquisição de 50% dos direitos do jogador foi proporcional ao valor da multa pedida pelo clube goiano", declarou o clube em comunicado oficial.

O Goiás exigia o pagamento de 7,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 33 milhões) por Michael. Além disso, a equipe teria que receber outros R$ 2,25 milhões, equivalentes aos 5%, que pertencem Goianésia. Enquanto isso, o Corinthians já tinha afirmado que não pretenderia subir a oferta de 5 milhões de euros. O clube paulista chegou a oferecer jogadores como complemento para o pagamento, mas o Esmeraldino não aceitou tais condições e se manteve irredutível.

Sampaoli x Santos

Depois de uma temporada de uma relação que culminou no vice do Brasileirão, o Santos informou a saída de Jorge Sampaoli. A informação foi divulgada em 10 de dezembro passado. Técnico e clube paulista se desentenderam sobre os investimentos para a temporada 2020.

O argentino queria R$ 100 milhões em reforços para este ano. A cúpula santista informou que seria impossível agradar ao treinador e comunicou a sua saída do clube.

Sampaoli x Palmeiras

O Palmeiras foi o segundo a desistir de Sampaoli. O comunicado do clube ocorreu em 14 de dezembro. A busca do clube paulista pelo hermano se intensificou com uma reunião em um hotel do Rio de Janeiro. Na ocasião, o presidente Maurício Galiotte e o novo diretor de futebol, Anderson Barros, apresentaram um contraproposta à pedida inicial do argentino.

Os dirigentes ainda ofereceram um conceito que foi chamado internamente de "bônus executivo". Com a ideia de agilizar o planejamento para a temporada, o Palmeiras deu prazo de dois dias para Sampaoli tomar uma decisão, mas o acordo não foi selado.

Sampaoli x Atlético-MG

O Atlético-MG foi o terceiro a tomar um "fora" de Sampaoli. A negativa aconteceu em 20 de dezembro passado. O clube informou que a pedida feita pelo treinador e a oferta apresentada estavam muito distantes, o que culminou na desistência do negócio.

"O Clube Atlético Mineiro informa que, após reunião realizada na última quinta-feira [19 de dezembro], em Belo Horizonte, entre a diretoria e o técnico Jorge Sampaoli, não houve acerto entre as partes. A proposta do clube e a contraproposta feita pelo treinador estavam muito distantes, o que impossibilitou a sua contratação", explicou por meio de nota.

O argentino se reuniu com a diretoria do Galo em Belo Horizonte. O encontro, ocorrido na sede da MRV Engenharia, patrocinadora do clube, contou com a presença do técnico, do diretor de futebol Rui Costa, de um intermediário ligado ao Banco BMG e representantes da construtora.

Futebol