PUBLICIDADE
Topo

Maicon se diz recuperado e descarta cirurgia no início do ano no Grêmio

Maicon, meio-campista do Grêmio, descartou cirurgia imediatamente e fará pré-temporada - Divulgação/Site oficial do Grêmio
Maicon, meio-campista do Grêmio, descartou cirurgia imediatamente e fará pré-temporada Imagem: Divulgação/Site oficial do Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

10/01/2020 14h07

O volante Maicon, do Grêmio, não passará por cirurgia imediatamente. Em entrevista coletiva concedida hoje (10), o jogador de 34 anos disse que participará de toda pré-temporada.

"Justamente por isso que estou aqui, pedi para falar por isso. Terminei o ano com dores, se falou em cirurgia, fui eu mesmo que disse que talvez precisaria fazer. Descansei nas férias, fiz alguns trabalhos físicos, e ganhei confiança para chegar aqui e vocês me verem correndo. De imediato, vou fazer toda pré-temporada porque estou muito confiante, as dores diminuíram bastante, estamos com protocolo de treinamentos para fortalecer ainda mais a perna e suportar. Em consenso com os médicos, ficou definido que vou fazer a pré-temporada, até pelos testes que fiz, e para que eu possa treinar e suportar o ano inteiro", contou.

Foi o próprio Maicon que, no ano passado, disse que poderia precisar de um procedimento para se livrar dos problemas de lesão que o acompanharam ao longo de 2019.

"Ano passado, antes de acabar o campeonato, eu mesmo cheguei aqui e falei, porque fiz numa avaliação e provavelmente faria uma cirurgia. Não era uma situação de que era obrigado a fazer. Por isso não fiz antes das férias. Era algo que poderia acontecer, não era de urgência. É algo muito bem pensado, professor Renato, presidente, médicos, tudo analisado para que não se precipite e faça algo que se poderia esperar. Como está sendo agora. Tive uma resposta positiva pelos trabalhos que fiz nas férias. Fui avaliado, os médicos concordaram que poderia fazer a pré-temporada. Mas nada impede que daqui a pouco possa ter que fazer a cirurgia. Mas, de imediato, minha vontade é começar os trabalhos. Estou confiante e me sentido bem. Vou fazer os trabalhos da mesma forma de todos os colegas", contou.

O procedimento seria no joelho esquerdo, mas os trabalhos durante as férias e o descanso ajudaram na recuperação.

"Em 2017 eu operei o tendão. Sentia muitas dores e fui levando. Chegou uma hora que não tinha como, tive que operar. Quando os médicos abriram, viram que era muito grave. Então fiz. Mas joguei mais de três meses daquele jeito. A gente joga porque tem prazer de jogar, nenhum jogador de futebol joga sem dor. É uma situação que estamos acostumados desde moleque. Agora, a dor que eu venho sentindo é de desgaste da carreira. São 15 anos de profissão. É um desgaste e a maioria dos jogadores têm. E dessa vez a cirurgia não era urgente, por isso não foi feito. Eu falei que talvez eu precisasse fazer. E quando saí de férias, descansei, não tive a rotina de treinos, e fui me sentindo melhor", completou.

A permanência de Maicon no grupo não tira o Grêmio do mercado. Atrás de um volante de característica diferente, o clube deve se reforçar após as saídas de Rômulo e Michel.

Grêmio