PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro não exercerá compra de Dodô, que fica livre no mercado da bola

Cruzeiro não tem dinheiro para comprar o lateral e manter o alto salário de Dodô no atual elenco - Alessandra Torres/AGIF
Cruzeiro não tem dinheiro para comprar o lateral e manter o alto salário de Dodô no atual elenco Imagem: Alessandra Torres/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

10/01/2020 11h41

O Cruzeiro já informou à Sampdoria-ITA que não fará valer seu direito de compra do lateral Dodô. O jogador estava emprestado até o final do ano passado, mas o clube mineiro não faz planos para mantê-lo no plantel e também não tem dinheiro para segurá-lo em definitivo.

Desta forma, a partir de agora, os clubes interessados em contar com o futebol de Dodô terão que tratar diretamente com o time italiano. O contrato com o Cruzeiro previa o pagamento de 300 mil euros (R$1,3 milhão) por 90% dos direitos econômicos caso Dodô realizasse três partidas pelo Brasileirão ou se o clube atingisse 15 pontos na competição. Rebaixado para a Série B, a Raposa procurou um acordo para não ter que ser obrigada a pagar o montante. Agora, este valor poderá ser mantido ou sofrer uma alteração em uma futura negociação dos italianos com outros interessados pelo jogador. Recentemente, o Internacional mostrou interesse em contar com o atleta.

Com a camisa da Raposa, o lateral esquerdo fez 20 partidas e marcou um gol. Apesar de não permanecer com o jogador, o Cruzeiro ainda terá pendências com Dodô. Assim como outros jogadores do atual plantel, Dodô está sem receber três meses de salário na carteira de trabalho, além dos direitos de imagem (pelo menos seis meses), FGTS e 13º.

Dodô se junta a outros jogadores renomados que deixaram o clube nas últimas semanas. Henrique e Egídio foram para o Fluminense, enquanto Marquinhos Gabriel foi anunciado no Athletico Paranaense. O volante Jadson já está no Bahia e Pedro Rocha foi o primeiro reforço anunciado no Flamengo.

Futebol