PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

A queda do Cruzeiro assustou, diz Casão sobre baixo número de contratações

casao -
casao

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/01/2020 15h29

Segundo Walter Casagrande, a queda do Cruzeiro para a Série B do Campeonato Brasileiro tornou os clubes brasileiros mais cautelosos no que diz respeito a contratações. Questionado, durante o 'Fala, Casão!' desta terça-feira, sobre a diminuição no número de reforços em relação ao ano passado, o comentarista afirmou que o rebaixamento da Raposa, somado aos problemas financeiros do clube, 'assustou' os demais times.

"Por que a gente não está vendo os times se reforçarem como no ano passado?", perguntou o repórter Renato Peters, que passeava pela Praça Benedito Calixto no momento da gravação do quadro.

"A queda do Cruzeiro para a segunda divisão, do jeito que foi, assustou. Até o ano passado, os clubes estavam comprando sem se preocupar com orçamento. Agora, acho que eles recuaram", respondeu Casagrande.

Entre os clubes paulistas, até o momento, apenas o Palmeiras não contratou jogadores. O alviverde, além de subir jogadores das categorias de base, só foi ao mercado para trazer o técnico Vanderlei Luxemburgo. O Santos, por sua vez, fechou com o treinador português Jesualdo Ferreira e trouxe o lateral-direito Madson (ex-Athletico-PR) e o atacante Raniel (ex-São Paulo).

Já o São Paulo tem como novidade o atacante Vitor Bueno (ex-Santos), além dos retornos de Brenner, Shaylon, Trellez e Jonatán Gómez. Por fim, o Corinthians, que não terá Ralf ou Jadson, trouxe o atacante Luan (ex-Grêmio), o volante Cantillo (ex-Júnior Barranquilla) e o zagueiro Pedro Henrique (volta do Athletico-PR).

Volta de Luxemburgo e temporada do São Paulo

Iniciando sua quinta passagem pelo Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, para Casagrande, terá sucesso no Verdão. Aprovando a escolha da diretoria palmeirense após a negociação frustrada com o argentino Jorge Sampaoli, o comentarista ressaltou que essa pode ser a última oportunidade de Luxa em um grande time.

"Eu gostei, acho que vai dar certo. Acho que vai fazer um grande trabalho. Vai aproveitar essa oportunidade, que pode ser a última do Vanderlei num grande time, para ganhar campeonato", avaliou.

Casão também foi otimista ao falar sobre a temporada do São Paulo. Ressaltando a chance dada ao técnico Fernando Diniz, o ex-jogador acredita que, mesmo precisando de reforços, o tricolor paulista 'vai se dar bem' em 2020.

"A expectativa é boa. O Fernando Diniz vai começar um trabalho, o time do São Paulo é bom, mas precisa contratar. Está com muita dívida, vai vender o Antony possivelmente, aí tem que repor com um cara a altura do Antony, mas acho que vai se dar bem", completou.

E os técnicos estrangeiros?

Durante suas andanças pela Praça Benedito Calixto, Casagrande ainda foi questionado sobre a presença de técnicos estrangeiros no futebol brasileiro. Elogiando tanto o trabalho de J. Jesus quando o de J. Sampaoli, o comentarista destacou o 'resgate' do futebol brasileiro.

"Eu vejo com bons olhos, porque os nossos treinadores não estavam fazendo isso. Vem o Jesus, o Sampaoli... Tem o Tiago Nunes que é brasileiro, tem o Renato também, que fazem o mesmo tipo de futebol ofensivo, e isso está dando um resgate. Graças aos treinadores estrangeiros, nós estamos buscando o nosso próprio futebol", opinou.

UOL Esporte vê TV