PUBLICIDADE
Topo

Quem Boca, River e mais rivais brasileiros na Libertadores miram no mercado

Diego Forlán, ex-atacante, foi contratado pelo Peñarol como técnico para a Libertadores - Reprodução/Twitter
Diego Forlán, ex-atacante, foi contratado pelo Peñarol como técnico para a Libertadores Imagem: Reprodução/Twitter

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

06/01/2020 12h00

Classificação e Jogos

A Copa Libertadores da América de 2020 começa no dia 21 de janeiro com o embate entre Carabobo, da Venezuela, e Universitário, do Peru. Enquanto isso, as principais equipes do torneio vão aquecendo o mercado da bola em busca de reforços. A dupla Boca Juniors e River Plate, por exemplo, disputa o meia Thiago Neves.

O UOL Esporte, então, preparou uma lista com as movimentações dos gigantes do continente e possíveis adversários dos clubes brasileiros. O Peñarol, do Uruguai, contratou o ídolo Diego Forlán, que fará seu primeiro trabalho como técnico depois de se aposentar dos gramados. No Racing, a novidade é um jogador que estava no Manchester City.

A janela de transferências ainda pode colocar mais jogadores do futebol brasileiro em evidência, como aconteceu com Miguel Borja ao deixar o Palmeiras para defender o Junior Barranquilla. Confira!

Guerrero, do Internacional - false - false

Boca Juniors

Após sucumbir diante do River Plate em dois anos seguidos e de uma troca geral na diretoria, o Boca tenta se reformular. No comando da equipe, saiu Gustavo Alfaro para que Miguel Ángel Russo fosse anunciado como novo técnico. Nenhuma contratação foi feita ainda, embora os dirigentes estejam no mercado sedentos por Paolo Guerrero, do Internacional. Segundo o Diário Olé, o Boca recebeu um não do volante Charles Aranguíz e ainda tenta o peruano Renato Tapia para o setor. Nahuel Bustos, revelação do Talleres e sondado pelo São Paulo, também interessa. O elenco ainda não teve nenhuma baixa em relação a 2019, mas o volante Iván Marcone pode sair. O Boca está no Grupo H da Libertadores ao lado de Libertad e Caracas —o quarto integrante ainda não está definido.

River Plate

O técnico Marcelo Gallardo avisou na reapresentação do elenco, no último fim de semana, que o River Plate não vai entrar no mercado da bola a princípio. Ele quer que a diretoria se empenhe em manter o elenco e só abre uma exceção caso uma oportunidade econômica surja para repor a venda de Exequiel Palacios para os alemães do Bayer Leverkusen. Thiago Neves, que pode ficar livre no mercado, se encaixa nesse perfil. Gallardo também tem dito que nenhuma oferta por enquanto foi suficiente para tirar o destaque Nacho Fernández do River. A diretoria também agiu para manter Jorge Carrascal, que estava emprestado pelos ucranianos do Karpaty e agora foi comprado. O River está no Grupo D, que tem São Paulo, LDU e Binacional.

- River faz pré-temporada na Patagônia, atrai 10 mil e até corre com torcida

Sebástian Beccacece - Divulgação/Independiente - Divulgação/Independiente
Imagem: Divulgação/Independiente

Racing

Assim como o Boca, o Racing também tem sua principal novidade no banco de reservas. Após perder Eduardo Coudet para o Inter, o time de Avellaneda contratou Sebastián Beccacece, que já foi auxiliar de Jorge Sampaoli, eliminou o São Paulo da Copa Sul-Americana de 2017 pelo Defensa y Justicia e trabalhou no rival Independiente no ano passado. Entre os jogadores, ousou ao buscar o jovem atacante Benjamin Garré, de 19 anos e que fez toda a formação nas categorias de base do Manchester City, da Inglaterra. Outro reforço já acertado é o também atacante Hector Fértoli, que estava no San Lorenzo. Quem fez o caminho inverso foi o ex-zagueiro do Flamengo Alejandro Donatti. A defesa ainda perdeu Rodrigo Schlegel para o Orlando City, dos Estados Unidos. O Racing caiu no Grupo F com Nacional, Alianza Lima e Estudiantes de Mérida.

Peñarol

Para tentar retomar o caminho de glórias fora do Uruguai, o Peñarol tenta se modernizar com a presença de um técnico jovem. O ex-atacante Diego Forlán foi contratado logo após abandonar a carreira de atleta e já iniciou os treinos no último domingo com os carboneros. O primeiro reforço dessa nova era foi o lateral direito Juan Acosta, eleito melhor lateral-direito do último Campeonato Uruguaio, quando atuava pelo Cerro Largo. A expectativa agora é pelo acerto com o meia David Terans, que deve ser emprestado pelo Atlético-MG. O Peñarol divide o Grupo C com Athletico, Colo-Colo e Jorge Wilsterman.

Nacional

Campeão uruguaio com um elenco cheio de jovens promissores, o Nacional tem atuação semelhante à do rival Peñarol nesta janela de transferências: um novo técnico — Gustavo Munúa, de volta ao clube após quatro anos — e um reforço já fechado. O clube de Montevidéu contratou o volante Ayrton Cougo, que surgiu com destaque pelo Defensor e no ano passado atuou no Libertad, do Paraguai. O Nacional trabalha para tentar segurar Matías Viña, um lateral-esquerdo de 22 anos que foi eleito melhor jogador do Uruguaio e já interessa ao Atlético de Madri.

Olimpia

Movido pelos gols do incansável centroavante Roque Santa Cruz, autor de 28 gols em 41 jogos no ano passado, o Olimpia fez movimentos interessantes no mercado da bola. Do Independiente, da Argentina, a equipe paraguaia tirou o volante Nicolás Domingo. E o mais chamativo foi a contratação do zagueiro uruguaio Diego Polenta. Ele surgiu como promessa do Nacional e na última temporada defendeu o Los Angeles Galaxy em 2019. O grupo do Olimpia é o G e tem Santos, Delfín e Defensa y Justicia.

Jonatan Gómez - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Jonatan Gómez pode ser negociado pelo São Paulo com times da Libertadores
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Guarani

O Guarani está longe de ser uma grande potência, embora tenha crescido no Paraguai nos últimos anos. Mas, assim como em 2015, a equipe pode entrar no caminho do Corinthians, agora na fase preliminar da Libertadores. Para chegar forte contra o San José, da Bolívia, e assegurar vaga contra o time paulista, o Guarani contratou três jogadores do futebol argentino: o atacante Nicolás Maná, do Defensa y Justicia, o zagueiro Rolando García, do Lanús, mas que é paraguaio, assim como o atacante Raúl Bobadilla, do Argentinos Juniors. Quem pode chegar também é o meia argentino Jonatan Gómez, que pertence ao São Paulo.

Junior Barranquilla

Dono de boas campanhas nas últimas temporadas, o Junior chamou a atenção por tirar Miguel Borja do Palmeiras por empréstimo. Outra contratação feita pelos colombianos foi para o meio de campo, com a chegada de Larry Vásquez, ex-Tolima. A equipe está no Grupo A, que tem o atual campeão Flamengo e o Independiente del Valle, equatoriano que conquistou a Copa Sul-Americana de 2019. O quarto integrante ainda não está definido.

Sornoza - Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians - Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Equatoriano é líder de assistências do Corinthians na temporada
Imagem: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

LDU

A LDU é mais uma interessada no futebol do são-paulino Jonatan Gómez. Curiosamente, os dois times que negociam o meia estão no mesmo grupo, com River e Binacional. Os equatorianos tentam também fechar com Junior Sornoza, do Corinthians, e que é desejado ainda pelo Vasco da Gama. Quatro outros nomes já estão fechados: o volante Luis Arce, ex-El Nacional, o lateral-direito Pedro Perlaza, ex-Delfín, o zagueiro Moisés Corozo, ex-Macará, e o meia Bryan Hernández, que pertencia à Universidad Catolica de Quito.

Universidad Catolica

No Grupo E ao lado de Grêmio e América de Cali — e à espera do quarto integrante —, a Universidad Catolica, do Chile, tem dois reforços acertados para 2020. Um é caseiro: Tomás Astaburuaga, zagueiro que se destacou pelo Antofagasta no Campeonato Chileno. O outro é para o setor ofensivo e veio emprestado do Rosário Central: Fernando Zampedri.