PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Case" de Sampaoli, Veríssimo pode deixar Santos por menos que valia antes

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

20/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Santos tem chances reais de perder o zagueiro Lucas Veríssimo em 2020
  • Clube quer aliviar situação financeira e vê este jogador como uma solução
  • Santos recusou R$ 45,3 milhões em 2018 e pode topar valor menor agora
  • O curioso é que Veríssimo se valorizou e evoluiu com Jorge Sampaoli
  • Jogador passa férias na Bahia e espera. Empresários buscam ofertas

Depois de ver Gustavo Henrique rejeitar propostas de renovação contratual para acertar com o Flamengo, o Santos tem chances reais de perder outro zagueiro considerado titular para 2020. Pior: um dos destaques da última temporada sob o comando do técnico argentino Jorge Sampaoli. Aos 24 anos, Lucas Veríssimo é um dos jogadores que o clube planeja negociar no mercado da bola para dar alívio à situação financeira. Ele e seu estafe já sabem do interesse santista e a base financeira viável para o negócio.

Em julho do ano passado, o Santos teve uma oferta do Torino-ITA de 10 milhões de euros (R$ 45,3 milhões na cotação da época) pelo zagueiro, mas rejeitou. Para 2020, segundo apurou o UOL Esporte, o clube sinaliza ao mercado que aceita até menos do que esse valor para se desfazer de 80% dos direitos econômicos que detém, com contrato até 30 de junho de 2022.

Neste momento, o Santos espera ofertas. Houve sondagens do mercado internacional, nada oficial até agora. Mas o curioso de toda a situação é que a crise financeira e a necessidade de vender algum jogador farão o Santos cobrar mais barato pela venda de Lucas Veríssimo, justamente após sua melhor temporada no futebol profissional.

Foram 39 partidas em 2019, após se recuperar de lesão no joelho direito. No Campeonato Brasileiro do qual o Santos foi vice-campeão, ele atuou em 32 rodadas, algumas vezes como lateral-direito por opção do técnico Jorge Sampaoli. Na verdade, a função foi chamada de "central-lateral": quando o time esteve sem a bola ele tinha funções de lateral, guardando posição, e com a bola virava zagueiro mesmo.

Lucas Veríssimo - Rafael Oliveira - Rafael Oliveira
Zagueiro recebeu premiações como melhor zagueiro do Brasileirão em 2019
Imagem: Rafael Oliveira

O processo de adaptação a novas funções fez Veríssimo crescer e se tornar um dos poucos intocáveis no time titular. Além do desempenho como lateral, desenvolveu o jogo aéreo e a marcação em linha de três e de quatro, na direita e na esquerda. Sampaoli chegou a chamá-lo de "incrível" e "ponto alto da equipe".

A chance de saída de Lucas Veríssimo - hoje considerada nos bastidores pelo Santos como provável - vai de encontro ao discurso da diretoria, que é a preservação de conceitos do trabalho de Sampaoli. Isso porque o zagueiro é um dos jogadores que mais entendeu, se adaptou e evoluiu com o trabalho do técnico argentino, ao lado de nomes como Pituca, Sasha e Soteldo. É um dos "cases" do ano de trabalho que pode ser negociado por menos do que valia antes de passar por todas estas experiências.

À espera de ofertas internacionais, o zagueiro de 24 anos tem variado o tom em suas manifestações públicas. Já falou sobre expectativas otimistas para o Santos de 2020 e também admitiu uma conversa com o presidente José Carlos Peres em que foi chamado de "bom valor" e tomou conhecimento da necessidade de venda. Depois de ser eleito como um dos melhores zagueiros do Brasileirão nos troféus "Bola de Prata", da ESPN, e "Mesa Redonda", da TV Gazeta, ele passa férias na Bahia e aguarda manifestações de seu empresário.

O estafe de Veríssimo, aliás, possui parcerias com agentes estrangeiros que estão à caça de propostas, principalmente no futebol italiano. Caso não haja nenhuma, o jogador pode ser procurado para renovar e melhorar as condições do contrato. Mas é uma hipótese ainda distante.

Na real, a história de 153 jogos, cinco gols e um título pode estar perto do fim.

Futebol