PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG fica pessimista com exigências de Sampaoli e traça novas opções

Jorge Sampaoli, durante o jogo entre Santos e Atlético-MG  - Ivan Storti/Santos FC
Jorge Sampaoli, durante o jogo entre Santos e Atlético-MG Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

20/12/2019 13h40

Resumo da notícia

  • Atlético-MG ainda espera uma resposta de Jorge Sampaoli, mas não está otimista sobre um acordo com o argentino
  • Clube até se aproximou do que ele gostaria de receber. Salário na Cidade do Galo pode ser de R$ 1,2 milhão por mês, incluindo a comissão técnica
  • Exigências de Sampaoli se tornaram empecilho para um acordo. Ele quer contratações como Carlos Sánchez, Soteldo e Eduardo Sasha
  • Pessimista quanto ao acordo, o Galo já definiu outros nomes. Juan Carlos Osorio, Rafael Dudamel e Fábio Carille aparecem na lista da diretoria

O Atlético-MG ainda aguarda uma resposta, mas está pessimista sobre um acordo com Jorge Sampaoli. As exigências do treinador, que vão de reforços como Carlos Sánchez e Soteldo a vencimentos elevados, deixam o clube atento ao mercado da bola. Outros nomes já estão na pauta do presidente Sérgio Sette Câmara e do diretor de futebol Rui Costa: Juan Carlos Osorio, Rafael Dudamel e Fábio Carille estão em pauta.

O treinador, a princípio, pediu 4,5 milhões de euros livres por ano para ele e sua comissão técnica. O montante equivale a R$ 20,3 milhões na cotação atual.

O argentino aceitou reduzir o montante para cerca de R$ 1,2 milhão por mês. O Galo se encarregaria de pagar R$ 500 mil mensais, seu teto salarial, enquanto o restante ficaria a cargo de investidores - Banco BMG e MRV estão inclusos no acordo.

O principal problema, neste momento, é a exigência de reforços. Jorge Sampaoli apresentou uma lista com vários nomes. Entre os escolhidos, havia jogadores que trabalharam com ele no Santos em 2019, como Carlos Sánchez, Soteldo e Eduardo Sasha.

Ele deu outras opções, mas crê que o trio contribuiria para o seu trabalho na Cidade do Galo. Um intermediário, ligado ao Banco BMG, é quem tenta costurar acordo com os jogadores solicitados pelo argentino.

Ciente da dificuldade de acordo com Jorge Sampaoli, a diretoria do Atlético já busca alternativas. Juan Carlos Osorio, que se reuniu com Rui Costa em agosto passado, é um nome que agrada ao departamento de futebol. Ele foi novamente procurado pelo dirigente para saber a disponibilidade de se mudar para a Cidade do Galo. Hoje, ele defende o Atlético Nacional, da Colômbia, seu país natal.

O venezuelano Rafael Dudamel, atualmente na seleção de seu país, também é um nome que agrada à diretoria do Galo. O ex-jogador foi procurado para falar sobre o assunto e pode assumir a equipe. Contudo, problemas econômicos o atrapalham neste momento.

Um terceiro nome, que hoje corre por fora, é o de Fábio Carille. Sem clube desde a saída do Corinthians, o técnico aparece na lista da diretoria. O seu desejo de trabalhar no exterior - foi oferecido a times da China e do mundo árabe - o deixa mais distante de um acordo em Belo Horizonte.

Atlético-MG