PUBLICIDADE
Topo

Datena sobre o Corinthians: "Tanto time bom e agora isso aí. Fico nervoso"

Um escudo do Corinthians feito de madeira fica exposto no camarim de Datena na sede da Band, em São Paulo - Diego Padgurschi/UOL
Um escudo do Corinthians feito de madeira fica exposto no camarim de Datena na sede da Band, em São Paulo Imagem: Diego Padgurschi/UOL

Bruno Grossi e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

18/12/2019 12h33

Na entrevista exclusiva concedida ao UOL Esporte, disponível na íntegra desde a manhã de hoje, o apresentador José Luiz Datena relembrou o passado no futebol e confessou: não consegue mais assistir aos jogos do Corinthians, seu time do coração. Apesar disso, o jornalista ostenta um escudo do clube de madeira em seu camarim na sede da Band, em São Paulo.

"Eu fico nervoso. Porra, eu já vi tanto time bom do Corinthians jogar, que agora vejo isso aí e fico nervoso. Foram 40 anos vendo futebol na beira do gramado. O que já tomei de raio, de chuva, de copo de mijo na cabeça, de porrada... A gente sempre apanhava. Eu peguei bode", desabafa.

Sem assistir ao futebol brasileiro, Datena se tornou fã dos canais da TV fechada que apostam em campeonatos europeus. Ele questiona a qualidade técnica de Cristiano Ronaldo e a fama de Pep Guardiola e ainda conta que passou a consumir outras modalidades graças ao conhecimento dos narradores e comentaristas da ESPN nos esportes americanos.

"Eu fiquei muito bom narrando basquete e vôlei, por exemplo. Mas fiquei bom porque ninguém queria fazer isso. O Luciano do Valle e eu éramos os únicos que queriam ir de madrugada. Eu seria capaz de narrar ainda hoje, mas não com a competência desse menino da ESPN que é engraçado pra caramba. O Rômulo [Mendonça]. Ele é muito bom. Eu ficava com o Silvio Lancelotti narrando essa porra de futebol americano. Eu narrei um tempão e não entendia! Só falava que era o wide receiver e o caramba. Agora, pega o Everaldo Marques, o Paulo Antunes. Esses sacam tudo", elogia.