PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Datena: "Ficar velho é uma grande merda. Não vejo graça nenhuma"

Bruno Grossi e Vanderlei Lima

18/12/2019 04h00

José Luiz Datena está cansado de apresentar programas policiais. Diz que é impossível ser feliz assim. Também diz que não precisa de muito mais tempo de vida: "Ficar velho é uma grande merda. Dá tudo errado. Você fica mal, tem problema de saúde pra cacete, começa a broxar, dar problema pra família. Não vejo graça nenhuma. Acho legal para os outros que chegam aos cem anos, mas meu projeto de vida não é viver tanto assim".

Só que por trás dessa casca, criada por duas décadas de contato direto e diário com notícias sobre violência, há um Datena que ainda sorri. O jornalista de 62 anos tenta esconder e até jura que não assiste mais aos jogos do Corinthians, seu time do coração. Mas um escudo do clube feito de madeira decora seu camarim na sede da Band e ajuda a desmenti-lo.

O futebol ainda permanece vivo naquele que um dia foi um repórter esportivo descolado, especialista em matérias bem-humoradas e, claro, sem pudor. As lembranças da bola provocam os maiores sorrisos e são capazes de fazê-lo pensar no futuro. E é por elas que Datena nos convidou a viajar durante quase duas horas de entrevista.

Conteúdo disponível em podcast

A entrevista de José Luiz Datena integra a série de podcasts UOL Entrevista, lançado em julho

O podcast UOL Entrevista pode ser acessado nas páginas oficiais do UOL, YouTube do UOL, além de aplicativos como o Spotify e Apple Podcast. Além desse conteúdo, você pode ouvir outros podcasts do UOL, como o Baixo Clero e o Ficha Criminal.

Podcasts são programas que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar —no computador, smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Para ouvir podcasts, você pode baixar aplicativos como o Spotify e o Apple Podcasts. Depois, basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado.

Futebol