PUBLICIDADE
Topo

Chape homenageia Neto após aposentadoria: "sua história dispensa descrição"

Neto (dir.) - Sirli Freitas/Divulgação
Neto (dir.) Imagem: Sirli Freitas/Divulgação

Do UOL, em Santos (SP)

17/12/2019 12h34

Resumo da notícia

  • Chapecoense fez uma homenagem a Neto em suas redes sociais
  • Zagueiro anunciou sua aposentadoria dos gramados na última sexta
  • "Fato é que a sua história dispensa qualquer descrição", postou a Chape
  • O agora ex-jogador ainda concedeu uma entrevista coletiva na Chape

Sobrevivente do acidente com o avião da Chapecoense, o zagueiro Neto foi homenageado pelo clube de Chapecó na manhã de hoje (17), dias após ele revelar que irá pendurar as chuteiras. Aos 34, ele concedeu uma entrevista coletiva confirmando a aposentadoria.

Pouco depois, a Chapecoense fez uma postagem nas redes sociais enaltecendo a história de Neto, que optou por desistir de voltar ao futebol profissional porque 'o corpo não correspondia nos treinamentos de alto nível'.

"Neto: fato é que a sua história dispensa qualquer descrição, mas queremos te lembrar que às vezes, o que parece o fim é um grande recomeço. Sua trajetória de garra, sucesso e superação sempre estará entrelaçada à história da Chapecoense. Seu legado sempre será honrado e você sempre será a nossa grande inspiração. Gratidão, Guerreiro!", divulgou a Chape.

Na última sexta-feira (13), ao programa Globo Esporte, Neto disse que 'as dores eram maiores que o prazer' e que não valia mais a pena continuar tentando retornar aos gramados.

"Paro. Já estava alinhado com os médicos e com o clube. Queria fazer uma despedida, um jogo, mas optei por não. Fui convidado a entrar no último minuto contra o CSA [pelo Campeonato Brasileiro], mas optei por não fazer. Claro que tenho um carinho pelo torcedor e seria um presente ao torcedor, mas a vida é um presente. Tinha intenção muito grande de estar em campo por um minuto ou 10, que sejam", afirmou.

"Meu corpo não aguentava mais. As dores eram maiores que o prazer. Conversei com os médicos e logo vai ter um comunicado oficial do clube. Aparentemente, no dia a dia não tinha dores, mas nos treinos em alto nível o corpo não aguentava as dores no joelho e na coluna, que foram o que mais me entristeceram no final e me tiraram do campo", completou Neto.

Em abril deste ano, o jogador até voltou a trabalhar com o elenco da Chapecoense, mas não entrou em campo para disputar uma partida. Recentemente, Neto passou a ajudar os familiares em protestos contra a falta de pagamento das indenizações pela queda do avião - ele inclusive esteve em Londres no mês de setembro.

Natural do Rio de Janeiro, Neto defendeu as cores do Francisco Beltrão, Cianorte, Guarani, Santos e, em 2015, se transferiu para a Chapecoense.

Chapecoense