PUBLICIDADE
Topo

"Fla-Qatar" emenda jogos com trabalho e só foi criada após vaga no Mundial

Torcedores do Flamengo integram a Fla-Qatar  - Arquivo Pessoal
Torcedores do Flamengo integram a Fla-Qatar Imagem: Arquivo Pessoal

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro e em Doha (QAT)

16/12/2019 12h00

Ante a aventura rubro-negra em Doha, sede da disputa do Mundial de Clubes, um grupo de cinco amigos torcedores residentes no país criou a "Fla-Qatar", consulado rubro-negro na capital catari.

A fundação desta representação do clube veio carregada de uma dose de superstição, já que a oficialização do pleito ao Flamengo só veio após a confirmação da vaga na competição interclubes.

"Alguns de nós já moram há um ano no Qatar, eu moro há três meses. Criamos informalmente e, depois, entramos em contato com o Flamengo para entender como oficializava. Esperamos a classificação para o Mundial para oficializarmos. Foi uma coisa até de superstição", apontou Marcos Dunlop, um dos idealizadores.

Ser torcedor de uma equipe que atua do outro lado do mundo não é mole para quem vive em Doha. Durante as campanhas vitoriosas no Brasileiro e na Libertadores, esse pessoal teve de se desdobrar para dar conta do fuso horário de seis horas a mais em relação ao Brasil. Em muitas vezes, a solução foi emendar a festa com o trabalho.

"Para acompanhar os jogos, a questão do fuso complica muito. Nos dois jogos da semi da Libertadores, a maioria do pessoal foi diretamente para o trabalho", contou Dunlop.

O rubro-negro acredita que a torcida do Flamengo poderá dar algumas lições aos locais, que receberão a Copa do Mundo de 2022. Como o ambiente em torneios domésticos é muito mais frio, o carioca crê que a Nação pode deixar uma semente aqui no Oriente.

"Acho legal a própria população local começar a ter esse contato com diferentes culturas. É legal verem como é. Acho que os rubro-negros podem dar uma boa noção do que esperar na Copa do Mundo em termos de confraternização, de como é o pessoal se reunir e cantar. Vão estranhar em um primeiro momento, mas terão uma noção legal para chegarem mais habituados em 2022, opinou Marcos.

A passagem do Flamengo por Doha é festejada pelos representantes do clube no país, que só em seus melhores sonhos imaginavam viver de perto a jornada em busca do bicampeonato mundial.

O quinteto já tem ingressos garantidos para o jogo de amanhã (17) contra o Al-Hilal, às 14h30 (de Brasília), no Estádio Khalifa. Somados aos milhares que estão a caminho do Qatar, a esperança é por um novo dezembro de festa, assim como aquele de 1981.