PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Títulos do Palmeiras na era Crefisa são os mais caros do país; veja ranking

Dudu, marcado por Gerson, em ação no duelo Palmeiras x Flamengo: clubes lideram investimentos no Brasil - Bruno Ulivieri/AGIF
Dudu, marcado por Gerson, em ação no duelo Palmeiras x Flamengo: clubes lideram investimentos no Brasil Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

14/12/2019 04h00

Nos últimos anos, Flamengo e Palmeiras passaram a brigar pela hegemonia financeira do futebol brasileiro. Um levantamento feito pelo UOL Esporte aponta que os títulos conquistados pelos clubes nas últimas cinco temporadas são os mais caros do país. O time alviverde supera a equipe rubro-negra por uma pequena margem.

Desde 2015, o Palmeiras investiu cerca de 89 milhões de euros (ou R$ 350 milhões, com os valores convertidos ano a ano). O Flamengo, por sua vez, fez um investimento maior de aproximadamente 108 milhões de euros (R$ 453 milhões) nas últimas cinco temporadas.

Dessa forma, cada um dos quatro títulos conquistados pelo Flamengo (Carioca de 2017 e 2019, além do Brasileirão 2019 e da Libertadores 2019) custou R$ 113 milhões. Cada uma das três taças do Palmeiras conquistas nos últimos cinco anos (Copa do Brasil 2015 e Brasileirão 2016 e 2018) custou quase R$ 117 milhões.

Os números foram obtidos no site Transfermarkt. Para chegar ao custo por título, a reportagem somou os investimentos por temporada e ao fim de cada uma delas fez a conversão de Euro para Real considerando a cotação do início de janeiro de cada ano.

A partir de 2015, o Palmeiras passou a contar com o patrocínio da Crefisa, que elevou o patamar financeiro do clube, assim como outras fontes de receita, como bilheteria do Allianz Parque e programa de sócio-torcedor. Os palmeirenses ainda tiveram o comando do diretor de futebol Alexandre Mattos, conhecido pelo estilo arrojado no mercado da bola - mais de 70 atletas foram contratados, com investimento em pelo menos metade deles (os outros chegaram sem custos).

O Flamengo, por sua vez, chegou ao ápice de investimento na atual temporada, com a contratação de oito titulares - desde 2015, investiu em 23 jogadores. Para alcançar tal cenário, o clube rubro-negro, com Eduardo Bandeira de Mello à frente, empregou uma política de austeridade financeira. Com Rodolfo Landim na presidência, a diretoria conseguiu contratar o meia Arrascaeta por 13 milhões de euros (R$ 57 milhões).

Ranking contempla mais quatro times

O levantamento realizado pelo UOL Esporte ainda incluiu os times mais vencedores do futebol brasileiro a partir de 2015. Dessa forma, a lista traz ainda Athletico-PR (seis títulos), Corinthians (cinco), Grêmio (cinco), Fortaleza (cinco), Cruzeiro (quatro) e Bahia (quatro).

O clube mineiro "desembolsou" pouco mais de R$ 33 milhões por título, patamar similar ao do Corinthians. Cada título alvinegro custou quase R$ 33 milhões. Os troféus mais baratos são de Grêmio, R$ 17 milhões, Bahia, R$ 5,5 milhões, Athletico-PR, R$ 2 milhões, e Fortaleza, R$ 150 mil.

Corinthians e Cruzeiro têm custo por título similar a partir de 2015, na casa dos R$ 33 milhões - Daniel Vorley/AGIF
Corinthians e Cruzeiro têm custo por título similar a partir de 2015, na casa dos R$ 33 milhões
Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Os investimentos feitos pelo clube paranaense giram em torno de 3,3 milhões de euros (R$ 13,5 milhões). Já o Grêmio desembolsou 20,6 milhões de euros (R$ 86 milhões), contra 40 milhões de euros (R$ 164 milhões) do Corinthians e 35 milhões de euros (R$ 133 milhões) do Cruzeiro. O Bahia investiu 5,2 milhões de euros (R$ 22,2 milhões). O Fortaleza, 150 mil euros (R$ 600 mil).

O Athletico-PR conquistou três estaduais (2016, 2018 e 2019, além da Copa Sul-Americana 2018, Copa Suruga 2019 e Copa do Brasil 2019. O Corinthians se sagrou tricampeão paulista (2017, 2018 e 2019) e celebrou dois brasileiros (2015 e 2017).

O Grêmio foi campeão da Libertadores 2017 e da Copa do Brasil 2016, além da Recopa 2018 e de dois estaduais (2018 e 2019). Já o Cruzeiro conquistou duas edições da Copa do Brasil (2017 e 2018), além do Mineiro de 2018 e 2019.

]Por fim, o Bahia ergueu três taças estaduais (2015, 2018 e 2019, e uma Copa do Nordeste (2017). O Fortaleza também conquistou três estaduais (2015, 2016 e 2019), além da Copa do Nordeste 2019 e a Série B 2018.

Futebol