PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sampaoli pede ao Palmeiras gerente santista que negociou com Mattos

Jorge Sampaoli comanda o Santos contra o Grêmio - Fernanda Luz/AGIF
Jorge Sampaoli comanda o Santos contra o Grêmio Imagem: Fernanda Luz/AGIF

Danilo Lavieri e Eder Traskini

Do UOL, em São Paulo e em Santos

13/12/2019 13h03

Entre as exigências feitas por Jorge Sampaoli para fechar contrato com o Palmeiras, está a chegada de Gabriel Andreata, gerente do Santos. O UOL Esporte apurou que o nome dele está na lista de profissionais que o treinador pretende levar com ele caso chegue a um acordo com o Alviverde.

Andreata foi o responsável pelo primeiro contato do Palmeiras com o treinador, ainda quando Mano Menezes e Alexandre Mattos trabalhavam no clube paulista. O então diretor de futebol fez uma sondagem para saber a situação de Sampaoli e abriu as negociações.

Gabriel Andreata, gerente de futebol do Santos - Divulgação/Santos FC - Divulgação/Santos FC
Gabriel Andreata, gerente de futebol do Santos
Imagem: Divulgação/Santos FC

Apesar de Andreata ser formado em marketing, o clube de Palestra Itália trabalha com a informação que ele fará parte da equipe técnica de Sampaoli caso o acerto aconteça, mas em outra função que não a de gerente. O clube já tem Cícero Souza nesse cargo, respondendo a Anderson Barros, seu novo diretor. A reportagem tentou contato com o gerente santista, mas não obteve retorno.

Além dele, outros auxiliares e preparadores físicos estão no pacote que encarecem a negociação. Na reunião feita ontem no Rio de Janeiro, Maurício Galiotte apresentou a contraproposta com um valor menor em relação à pedida inicial do argentino.

Andreata foi contratado logo no início do ano para o lugar de Sérgio Dimas na gerência de futebol santista. Ele não fez parte do pacote da contratação de Sampaoli, mas chegou por indicação do técnico. Os dois trabalharam juntos no Coronel Bolognesi, do Peru.

O contrato do gerente com o Santos vai até o dia 31 de dezembro deste ano, e o Peixe não tem nenhum interesse numa renovação. A verdade é que o cartola nunca teve boa relação com a diretoria e só seguia no clube por ser o braço direito de Jorge Sampaoli.

O caso da sondagem do Palmeiras ao técnico argentino ter ocorrido via Andreata causou muita irritação no clube da Baixada Santista. O Santos chegou a procurar provas para demiti-lo por justa causa. No entanto, como o vínculo se encerra no final do mês, preferiram aguardar.

Flamenguista de coração, Andreata só trabalhou em dois clubes de futebol: o Coronel Bolognesi e o Santos. Membros da alta cúpula santista se perguntavam qual era a exata função do Gerente dentro do clube, já que na visão deles, o gestor era apenas um capricho de Sampaoli.

Futebol