PUBLICIDADE
Topo

Zagueiro do Vasco vai à delegacia após denúncia de racismo no sub-20

Miranda, zagueiro do Vasco, denuncia racismo ao comemorar gol da classificação do time na Copa RS  - Reprodução/SporTV
Miranda, zagueiro do Vasco, denuncia racismo ao comemorar gol da classificação do time na Copa RS Imagem: Reprodução/SporTV

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/12/2019 11h46

O zagueiro Miranda, do Vasco, não se deu por satisfeito em somente denunciar em campo de jogo o ato de racismo que sofreu de um jogador do Independiente (ARG) ontem (11), pelas quartas de final da Copa RS Sub-20, e procurou a delegacia para fazer uma ocorrência na cidade de Flores da Cunha, no interior do Rio Grande do Sul, onde foi sediada a partida.

O objetivo do atleta era ter feito o registro ontem à noite mesmo, porém, como a cidade é pequena, a delegacia já estava fechada. O defensor, então, se encaminhou para ela na manhã de hoje (12).

O UOL Esporte teve acesso tanto à súmula da partida quanto ao registro de ocorrência e, em ambos os documentos, Miranda acusa Costa (camisa 6) de tê-lo chamado de "macaco" e Pozzo (camisa 10) de tê-lo ofendido de "macaco, negro imundo".

Registro de Ocorrência do zagueiro Miranda, do Vasco, na delegacia de Flores da Cunha (RS) - Divulgação
Registro de Ocorrência do zagueiro Miranda, do Vasco, na delegacia de Flores da Cunha (RS)
Imagem: Divulgação

"Está sendo feito o registro na delegacia. O boletim de ocorrência será anexado à súmula de jogo. Infelizmente os atletas argentinos já foram embora, o que torna difícil a ação. Tentamos fazer tudo na hora, mas havia ausência de polícia no estádio e nenhuma delegacia de plantão na cidade", disse ao UOL Esporte o gerente de futebol da base do Vasco, Carlos Brazil.

O episódio aconteceu no fim do segundo tempo, quando Miranda se preparava para cobrar o pênalti que, posteriormente, deu a vitória de virada por 2 a 1 para o Vasco e que representou a classificação da equipe para as semifinais da competição.

Segundo o zagueiro, ele ouviu ofensas de "macaco" de um dos jogadores argentinos que estavam próximos à meia-lua da grande área.

Contrariado, Miranda paralisou sua concentração para a cobrança e denunciou o caso ao árbitro da partida. Após alguns minutos, bateu com categoria e foi para a câmera do Sportv dar o seu recado.

"Macaco não. Tenho muito orgulho da minha cor".

Hoje pela manhã, Miranda postou em seu Twitter uma reflexão sobre o episódio:

Mais tarde, o Vasco emitiu uma nota oficial e disse que "se mantém ao lado do atleta em busca de um desfecho justo e correto para o ocorrido, por parte da organização da competição e por parte da Justiça". Veja abaixo a íntegra:

"Na manhã desta quinta-feira-feira (12/12) o zagueiro Miranda foi até a 8ª Delegacia de Polícia de Flores da Cunha (RS) para prestar queixa por injúria discriminatória após o episódio da partida da última quarta-feira (11), diante do Independiente-ARG, pela Copa RS. O atleta recebeu total apoio do Clube e esteve acompanhado do Gerente Geral de Futebol de Base, Carlos Brazil.

O covarde ato de discriminação racial, praticado por dois atletas da equipe argentina, também foi relatado na súmula pelo árbitro da partida. Comprometido com a luta incansável contra o racismo, o Club de Regatas Vasco da Gama lamenta profundamente o ocorrido e se mantém ao lado do atleta em busca de um desfecho justo e correto para o ocorrido, por parte da organização da competição e por parte da Justiça".

O Vasco enfrentará o River Plate (ARG) na semifinal da Copa RS Sub-20 amanhã, às 19h, em Porto Alegre (RS).

Vasco