PUBLICIDADE
Topo

Hoje youtuber, ex-Fla e seleção revela elogio de Filipe Luis: "inspiração"

reprodução/Instagram
Imagem: reprodução/Instagram

Marcello De Vico e Vanderlei Lima

Do UOL, em Santos (SP)

12/12/2019 04h06

Resumo da notícia

  • Ex-Flamengo, Athirson entrevistou Filipe Luís para seu canal no Youtube
  • Torcedor declarado do Fla, Filipe Luís tem Athirson como ídolo desde pequeno
  • UOL Esporte conversou com Athirson, 'inspiração' para Filipe Luís no Fla
  • "A gente fica feliz em ter esse reconhecimento e o carinho dele"

A longa e vitoriosa passagem pelo Flamengo fez com que Athirson se tornasse ídolo de muitos torcedores rubro-negros. Um deles é Filipe Luís, flamenguista declarado e que ajudou nesta temporada a dar os títulos da Copa Libertadores e do Campeonato Brasileiro ao seu time de coração.

Filipe Luís tinha apenas dez anos quando seu ídolo, revelado na categoria de base rubro-negra, subiu para o profissional do Flamengo - em 1996 - e começou a dar os primeiros passos no time principal. Mais de 20 anos depois, eles se encontraram para gravar um vídeo para o canal do hoje youtuber Athirson (veja mais abaixo).

Durante o papo entre os dois, Filipe Luís voltou a se 'declarar' para Athirson, que já havia sido elogiado pelo atual lateral do Fla em algumas oportunidades.

"Quando ele chegou ao Flamengo, ele falou sobre essa situação e eu fiquei muito feliz, surpreso, e aí fiz essa gravação com ele no meu canal do Youtube. E é muito legal esse relato de um atleta, assim como eu já tive o Leonardo como lateral e, quando cheguei pra ele, essa aproximação foi da mesma maneira", conta Athirson em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Filipe Luís publicou foto ao lado de Athirson - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

"Foi muito legal. Ele é um jogador que marcou história por onde passou, um jogador que me tinha como referência, e é muito gratificante ter o carinho e o respeito de um ídolo, então a gente fica muito feliz por ter tido um momento que marcou a carreira dele e fez com que ele se espelhasse de uma forma no seu trabalho. Isso é muito gratificante para nós que amamos o futebol", disse o ex-lateral, que acumulou três passagens pelo Flamengo ao longo da carreira.

Athirson detalhou ainda quais características que Filipe Luís gostava de admirar em seu futebol e aproveitou para devolver os elogios ao lateral que hoje veste a camisa 16 do Flamengo.

"Ele contou como foi o início, de como ele se espelhou e se inspirou, que ele gostava da minha condução de bola, do meu domínio, do meu passe, das arrancadas, que eu tinha tanto a parte defensiva como ofensiva, e o encontro em si foi maravilhoso porque é um respeito de ambos, e é sempre muito gratificante ver um jogador que disputou Copa do Mundo, que foi campeão na Europa, campeão brasileiro e da Libertadores ter esse respeito e falar em quem se espelhou. E o mais legal é o legado que a gente deixa para o jogador, esse legado é uma coisa que eu sempre me preocupei, usar a minha imagem em prol de uma juventude, em prol de uma adolescência, para que eles pudessem se espelhar em mim", completa.

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA COM ATHIRSON:

UOL Esporte: Você tem um canal no Youtube?

Athirson: Sim, há um ano a gente entrevista qualquer personalidade, não precisa ser só do esporte, e está caminhando. Estou feliz. Essa entrevista com o Filipe Luis vamos lançar na semana que vem.

UOL Esporte: Como foi o encontro com o Filipe Luís?

Athirson: Foi muito legal. Ele é um jogador que marcou história por onde passou, um jogador que me tinha como referência, e é muito gratificante ter o carinho e o respeito de um ídolo, então a gente fica muito feliz por ter tido um momento que marcou a carreira dele e fez com que ele se espelhasse de uma forma no seu trabalho. Isso é muito gratificante para nós que amamos o futebol.

UOL Esporte: Em sua opinião, o Filipe Luis conseguiu seguir bem a sua cartilha? Ele tem o futebol parecido com o do Athirson?

Athirson: É muito parecido, é um jogador que tem muita arrancada, tecnicamente muito bom, e tem aquela saída de bola com velocidade. A diferença é que eu tinha mais profundidade na linha de fundo e mais chute no gol, e ele foi buscando a característica dele vindo mais por dentro, do passe, e isso chamou muita atenção. A gente fica feliz em ter esse reconhecimento e o carinho dele.

UOL Esporte: Como foi o encontro dele com você? O que ele falou pra você?

Athirson: Ele contou como foi o início, de como ele se espelhou e se inspirou, que ele gostava da minha condução de bola, do meu domínio, do meu passe, das arrancadas, que eu tinha tanto a parte defensiva como ofensiva, e o encontro em si foi maravilhoso porque é um respeito de ambos, e é sempre muito gratificante ver um jogador que disputou Copa do Mundo, que foi campeão na Europa, campeão brasileiro e da Libertadores ter esse respeito e falar em quem se espelhou. E o mais legal é o legado que a gente deixa para o jogador, esse legado é uma coisa que eu sempre me preocupei, usar a minha imagem em prol de uma juventude, em prol de uma adolescência, para que eles pudessem se espelhar em mim.

UOL Esporte: Te surpreendeu o Filipe Luis falar que você é o ídolo dele?

Athirson: Não. Quando ele chegou ao Flamengo, ele falou sobre essa situação e eu fiquei muito feliz, surpreso, e aí fiz essa gravação com ele no meu canal do Youtube. E é muito legal esse relato de um atleta, assim como eu já tive o Leonardo como lateral e, quando cheguei pra ele, essa aproximação foi da mesma maneira.

UOL Esporte: Nesse Mundial de Clubes, o Flamengo chega como o favorito?

Athirson: Eu não vejo favoritismo para este Mundial. Um pouco do Liverpool porque é sempre um time europeu, mas não vejo tanto favoritismo porque o Flamengo hoje tem jogadores que jogaram na Europa e que são consagrados, que jogaram nas respectivas seleções. Vejo um equilíbrio muito grande.

UOL Esporte: Você trabalhou com diversos treinadores brasileiros... O que o Jorge Jesus tem de diferente?

Athirson: Na verdade, ele procura o jogo, é uma forma de treinar. Isso ele já tem, como alguns treinadores também têm. O que eu achei que ele fez diferente no Flamengo foi a intensidade na marcação em cima do adversário, e quando tem a posse de bola tem posicionamento fixo, os extremos sobem por dentro, liberando os laterais para flutuar, e os volantes subiam um de cada vez... Então, o que eu achei de diferente foi a pressão em cima do portador da bola, com a intensidade, e verticalizar o jogo quando tem a posse de bola, buscar amplitude e diminuir os espaços.

UOL Esporte: Mas o Mundial virá novamente ao Flamengo?

Athirson: A gente, como torcedor, sim, mas como analista de futebol, como conhecedor, a gente não tem como cravar uma decisão tão forte como esta. Eu tinha mais certeza da Libertadores, pelo fato de o time do Flamengo ser o protagonista em cima dos adversários, mas agora não tem como cravar. Mas a gente torce para que o Flamengo consiga vencer os jogos e conquiste esse Mundial.

Flamengo