PUBLICIDADE
Topo

Vandalismo em rebaixamento do Cruzeiro dá prejuízo de R$300 mil ao Mineirão

Mineirão virou praça de guerra após parte dos torcedores do Cruzeiro se revoltarem com o rebaixamento do clube - Mineirão/Divulgação
Mineirão virou praça de guerra após parte dos torcedores do Cruzeiro se revoltarem com o rebaixamento do clube Imagem: Mineirão/Divulgação

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

10/12/2019 12h01

O vandalismo proporcionado por alguns torcedores do Cruzeiro no último domingo, data que o clube foi rebaixado para a segunda divisão, gerou um prejuízo de aproximadamente R$300 mil. Os danos são muitos e foram informados pela Minas Arena, gestora do estádio.

Até o momento, foram contabilizados danos em 24 televisores, 460 cadeiras totalmente quebradas, 6 câmeras de segurança, 2 totens e cancelas de estacionamento, 30 portas, 2 banheiros inteiros, 8 vidros de guarda corpo, 30 granitos das divisórias dos banheiros, 10 bebedouros e 60 lixeiras. Os consertos já estão em andamento. Nos próximos dias, a administradora do estádio passará os relatórios ao Cruzeiro, que terá que arcar com os custos.

Este foi o terceiro jogo seguido que o torcedor do Cruzeiro protagonizou cenas de vandalismo no estádio. Antes disso, confusões, brigas e mais quebradeiras foram vistas no clássico contra o Atlético-MG e contra o CSA. A Minas Arena informou que todas as imagens das câmeras de segurança já estão com a Polícia Civil e Militar para investigação e identificação dos responsáveis pelos atos.

Este é só mais um problema que o Cruzeiro terá que lidar. Por conta desse e dos casos recentes de vandalismo, o clube poderá ser punido com perdas de mando de campo e iniciar a Série B de 2020 mandando seus jogos fora de Belo Horizonte.

Cruzeiro