PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quem fica e quem sai do Vasco para 2020? Valdivia puxa a barca

Meia Valdívia perdeu espaço no Vasco com Luxemburgo e será devolvido ao Inter no mercado da bola - Rafael Ribeiro / Vasco
Meia Valdívia perdeu espaço no Vasco com Luxemburgo e será devolvido ao Inter no mercado da bola Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

10/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • O Vasco tem 14 contratos se encerrando em dezembro entre empréstimos e vínculos diretos
  • Alguns não ficarão para a próxima temporada, caso do meia Valdivia, que será devolvido ao Internacional
  • Clube negocia as renovações de Guarín e Oswaldo Henríquez, e quer a continuidade dos emprestados Rossi e Richard
  • Outra negociação de renovação é do técnico Vanderlei Luxemburgo
  • Cinco jogadores retornam de empréstimo

Terminado o Campeonato Brasileiro, o Vasco já tem algumas situações definidas para 2020. Entre contratos se encerrando e avaliações da diretoria e comissão técnica, já se sabe que alguns jogadores não serão aproveitados, casos do meia Valdívia, que terá seu vínculo de empréstimo do Internacional terminado, e o Cruzmaltino não tentará sua renovação no mercado da bola.

O meia Fredy Guarín e o zagueiro Oswaldo Henríquez são tratados como prioridade de renovação. O atacante Rossi e o volante Richard também despertam o interesse da diretoria por uma extensão do contrato, porém, como estão emprestados, precisarão de uma negociação entre o Vasco e os clubes que detém seus direitos econômicos.

No total, o Cruzmaltino tem 14 contrato se encerrando ao fim deste ano, sendo sete por empréstimo.

Os emprestados

Atacante Rossi caiu nas graças da torcida do Vasco por conta de seu estilo aguerrido dentro de campo - Carlos Gregório Jr. / Vasco - Carlos Gregório Jr. / Vasco
Atacante Rossi está emprestado pelo Shenzen, da China, e permanência é considerada difícil
Imagem: Carlos Gregório Jr. / Vasco

Os oito emprestados com término de contrato ao fim de 2019 são Sidão (goleiro - Goiás), Cáceres (lateral direito - Cerro Porteño/PAR), Danilo Barcelos (lateral esquerdo - Atlético-MG), Fellipe Bastos (volante - Corinthians), Richard (volante - Corinthians), Valdivia (meia - Internacional), Clayton (atacante - Atlético-MG) e Rossi (atacante - Shenzhen/CHN).

Rossi, que anda prestigiado com a torcida, a princípio só permanece mediante pagamento de uma multa rescisória considerada alta. Como a situação do Vasco não permite este investimento, o clube terá que tentar negociar um novo empréstimo, algo difícil de ser aceito pelos chineses, já que, segundo o próprio atacante disse ao UOL Esporte, eles fazem jogo duro.

Já Richard conseguiu a tão desejada sequência no Cruzmaltino — algo que não tinha no Corinthians — e seu aproveitamento no clube paulista dependerá do novo treinador para 2020: Tiago Nunes, ex-Athletico-PR.

Danilo Barcelos tem a situação mais fácil, já que o Atlético-MG já o havia emprestado outras vezes antes do Vasco. Não se sabe, porém, se o clube quer continuar com o lateral para 2020.

Clayton ainda não se destacou em São Januário e sua permanência é improvável, assim como a de Valdiia, que chegou cercado de expectativa e não tem sido aproveitado. O meia deverá ser devolvido ao Internacional e também não deve ser utilizado na equipe gaúcha.

Há ainda o caso de Fellipe Bastos, que está emprestado pelo Corinthians. O volante, porém, também terá seu contrato encerrado ao fim do ano com o clube paulista e ficará livre.

Os que ficam livres

Guarín comemora gol do Vasco contra o Cruzeiro - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Fredy Guarín terá seu contrato encerrado em dezembro e Vasco negocia a renovação
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Os jogadores que terão os vínculos terminados em dezembro são Fredy Guarín (volante), Oswaldo Henríquez (zagueiro), Felipe Ferreira (meia), Marquinho (meia), Kaio Magno (atacante) e Bruno Ritter (volante).

Guarín tem o desejo de se transferir para os Estados Unidos como projeto de vida, mas tem gostado de atuar pelo Vasco e de morar no Rio de Janeiro. A diretoria tem o desejo de que o colombiano continue e sua permanência deverá ser selada com a continuidade do técnico Vanderlei Luxemburgo e a garantia de que os salários atrasados serão quitados.

Oswaldo Henríquez evoluiu muito com Luxemburgo, tornou-se titular absoluto e o Vasco quer sua renovação. Conversas já acontecem neste sentido.

Após sair do CRB via Justiça de Trabalho, Felipe Ferreira chegou ao Vasco e tem feito boas atuações. Sua continuidade não deverá ser problema.

Marquinho e Bruno Ritter não têm sido aproveitados, sendo que o volante sequer tem treinado com o elenco. A permanência deles em 2020 é improvável.

Futebol