PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2019

Santos e SPFC nunca caíram, mas só Fla jogou todos os Brasileiros; entenda

Jogadores do Inter comemoram o título do Brasileirão de 1979, torneio de 94 times que foi boicotado por Santos e São Paulo - Fernando Santos/Folhapress
Jogadores do Inter comemoram o título do Brasileirão de 1979, torneio de 94 times que foi boicotado por Santos e São Paulo Imagem: Fernando Santos/Folhapress

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

09/12/2019 16h31

O rebaixamento do Cruzeiro à Série B, sacramentado ontem, permite ao Flamengo bater mais uma marca histórica. No ano que vem o Rubro-Negro se tornará o único clube a disputar todas as edições do Brasileirão na elite, desde 1971. Santos e São Paulo também nunca foram rebaixados, é verdade, mas um boicote nos Anos 70 os impede de igualar a continuidade flamenguista.

Aconteceu no Brasileirão de 1979. Santos, São Paulo, Corinthians e Portuguesa não aceitaram o formato de disputa e decidiram abrir mão do torneio. Dois motivos principais motivaram o boicote: o descontentamento com o regulamento e a prioridade ao Campeonato Paulista, tratado com maior importância na época.

Originalmente, os times paulistas entrariam na segunda fase daquele Brasileirão. Mas Corinthians, Portuguesa, Santos e São Paulo queriam entrar uma fase adiante, na terceira, um privilégio restrito aos finalistas da edição anterior (Guarani e Palmeiras). O pedido tinha a ver com uma bagunça de calendário no futebol paulista: o Estadual de 1978 só terminou em junho de 79, com a edição seguinte começando dias depois.

Santos x São Paulo em 1978 - Reprodução - Reprodução
Santos e São Paulo decidiram o Paulistão de 1978; dias depois começaria a edição de 79
Imagem: Reprodução

Neste cenário, houve queda de braço entre a CBD (Confederação Brasileira de Desportos, antecessora da CBF) e a Federação Paulista, com ameaça até de cancelamento da competição nacional. No fim, sem ter sua reivindicação atendida, o quarteto paulista resolveu não jogar o Brasileiro para concentrar esforços no Paulistão - que na época tinha prestígio muito maior do que hoje.

Aquele Brasileirão foi o último organizado pela CDB, que pouco depois se dividiria em CBF e outras federações. Antes de se despedir, no entanto, a CBD resolveu atender a interesses do governo militar e montou um torneio com 94 equipes - algumas irrelevantes nacionalmente, como o Operário de Várzea Grande-MT ou o Colatina-ES. Não à toa um ditado da época dizia que "onde a Arena vai mal, mais um time no Nacional", em referência ao partido que sustentava a Ditadura. O campeão brasileiro daquele ano foi o Internacional.

Sem o quarteto paulista, os representantes de São Paulo no Brasileiro de 1979 foram Comercial de Ribeirão Preto, Francana, Guarani, Inter de Limeira, Palmeiras, São Bento, XV de Jaú e XV de Piracicaba. Foi a primeira e única vez até hoje em que Santos e São Paulo não estiveram na elite do futebol nacional (o Corinthians jogaria a Série B em 2008). Desta forma, apenas Cruzeiro e Flamengo se mantinham como clubes "constantes" na Série A, orgulho que apenas os rubro-negros terão em 2020.