PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2019


Rafaella bajulada e Jesus emocionado: os bastidores da Bola de Prata

Guido Bompan
Imagem: Guido Bompan

Beatriz Cesarini, Brunno Carvalho e Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

09/12/2019 14h27

Classificação e Jogos

O troféu Bola de Prata, oferecido pelo canal ESPN, abriu a temporada de premiações aos melhores jogadores do Campeonato Brasileiro em 2019. O evento ocorreu na manhã e na tarde de hoje (9), no Memorial da América Latina, em São Paulo, e contou com a presença de diversas personalidades.

Além dos jogadores premiados, também havia familiares, amigos e convidados, ex-jogadores que entregaram prêmios, como Marcelinho Carioca, Ricardo Rocha e Cafu, e artistas, a exemplo de Carol Conká, Fábio Braza e Dexter.

Uma das personalidades que marcou presença na festa foi Rafaella, namorada de Gabigol e irmã de Neymar. A influenciadora foi bajulada durante todo o evento, mesmo quando estava sentada em uma das primeiras fileiras, e posou para diversas fotos. Nas redes sociais, ela registrou momentos da premiação que teve o namorado como maior estrela.

O técnico Jorge Jesus foi outro premiado da segunda-feira, mas chamou atenção nos momentos em que estava na plateia. Ele riu quando o cantor Dudu Nobre anunciou Willian Arão como concorrente à Bola de Prata citando o meme "Tá mal, Arão", pronunciado pelo português ainda no início da passagem pelo Flamengo. "Tá bem, Arão", cantou Dudu Nobre. Logo depois, o técnico se emocionou ao ver seus comandados recebendo prêmios no palco, especialmente durante o discurso de Gérson.

Outro destaque dos bastidores da Bola de Prata foi o garoto Nickollas Grecco, que estava na plateia e se levantou no momento em que Dudu foi premiado - o menino palmeirense viralizou ao lado de sua mãe, Silvia, que narra jogos do time paulista ao filho, que tem deficiência visual e autismo. Mãe e filho receberam o prêmio "Torcedor do Ano" da Fifa em 2019.

A premiação ainda teve momentos engraçados, como o improviso do ex-jogador Silas imitando a voz de Darth Vader ou quando Gabigol pegou o microfone após o encerramento da cerimônia para dizer que Bruno Henrique gostaria de fazer um discurso. Tímido, o camisa 27 do Flamengo refutou a ideia e gerou risos da plateia.