PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2019


"Escondidos", Avaí e Athletico-PR se despedem do Brasileirão com empate

Do UOL, em São Paulo

08/12/2019 17h52

Classificação e Jogos

O único jogo sem transmissão na televisão da última rodada do Campeonato Brasileiro terminou empatado em 0 a 0. Na Ressacada, Avaí e Athletico Paranaense apresentaram formações alternativas e mais jovens na partida final da temporada e sofreram com o excesso de erros dos jogadores comandados pelos técnicos interinos Evando Camillato e Eduardo Barros. Apenas os pouco mais de 2 mil torcedores que compareceram ao estádio em Florianópolis viram o duelo, pois o Furacão não tem contrato de transmissão com o canal Premiere.

O empate sem gols não muda nada na tabela do Brasileirão. O Avaí não tinha como deixar a última posição e se despede da Série A com o menor número de vitórias da história do Brasileirão por pontos corridos com 20 clubes, em 2006. Foram apenas três em 38 rodadas. Já o Athletico perde a chance de terminar em quarto e fecha o torneio em quinto, com vaga garantida na fase de grupos da Copa Libertadores.

Disputa de bola na partida entre Avaí e Athletico Paranaense, no vazio estádio da Ressacada - Roberto Zacarias/Mafalda Press/Estadão Conteúdo
Disputa de bola na partida entre Avaí e Athletico Paranaense, no vazio estádio da Ressacada
Imagem: Roberto Zacarias/Mafalda Press/Estadão Conteúdo

Lucas Frigeri salva o Avaí

Substituto de Vladimir, que não deve permanecer em 2020, o goleiro do Avaí foi o destaque do empate na Ressacada. Diante de um adversário superior tecnicamente, Frigeri precisou fazer defesas importantes em lances de Erick (duas vezes), Tomás Andrade e Pedrinho e ajudou a segurar o ímpeto ofensivo do campeão da Copa do Brasil. Ele defendeu inclusive a melhor chance do Athletico, com Vitinho de longa distância, aos 40 minutos do segundo tempo. O nome da Ressacada.

Excesso de erros atrapalha jogo

No primeiro tempo, o 0 a 0 foi espelho da produção dos dois times, que erraram muito por precipitação. O Athletico foi levemente superior porque criou duas chances de gol: a primeira aos 4 minutos, quando Léo saiu jogando errado e deu no pé de Erick, que veio da direita e apareceu por dentro para cortar a marcação e bater de esquerda. Lucas Frigeri caiu para afastar pela linha de fundo. O goleiro do Avaí fez outra defesa importante já aos 43 minutos, quando Tomás Andrade perdeu oportunidade. Ao todo, o Furacão chutou sete vezes ao longo da etapa inicial contra quatro do Avaí, mas nada que levasse muito perigo.

Divulgação/@AthleticoPR
Imagem: Divulgação/@AthleticoPR

Depois de criar só uma chance no primeiro tempo, em chute de Luan Pereira após saída errada da defesa do Athletico, o Avaí buscou o jogo na etapa complementar. Aos 3 minutos, após cobrança de lateral pelo lado esquerdo na área, Jonathan subiu e quase enganou o goleiro Léo. Mais ofensivo, o time da casa também deu espaço aos visitantes, que daí criaram as duas melhores oportunidades naquela fase do jogo em que se diz que o gol está "maduro". Primeiro, aos 10, Erick cabeceou por cima da meta de Lucas Frigeri. No minuto seguinte, o goleiro fez grande defesa em rebote de jogada de Pedrinho.

Já aos 19, pouco depois de o Avaí reclamar de um impedimento de João Paulo em lance capital, o Athletico respondeu, mas Vitinho deu mole na hora de finalizar. O ritmo diminuiu em sequência, já que o Avaí passou a gostar do empate e o Athletico não tinha eficiência na criação de jogadas. A única boa chance de gol foi em batida de Vitinho aos 40 minutos do segundo tempo, defendida por Lucas Frigeri, o nome do jogo.

FICHA TÉCNICA
AVAÍ 0 x 0 ATHLETICO PARANAENSE

Local: estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data/hora: 8 de dezembro de 2019 (domingo), às 16h
Árbitro: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Katiuscia Berger Mendonça (ambos do ES)
Arbitragem de vídeo: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Marquinhos Silva e Marcinho (Avaí); Vitinho e Thiago Heleno (Athletico)
Público e renda: 2.445 pagantes/R$ 71.266,00

AVAÍ: Lucas Frigeri; Léo, Zé Marcos, Marquinhos Silva e Ramon; Pedro Castro (Marcinho, aos 17/2ºT), Richard Franco e Wesley (Gabriel Lima, no intervalo); Luan Pereira, João Paulo (Vinicius Araújo, aos 37/2ºT) e Jonathan. Técnico: Evando Camillato (interino).

ATHLETICO PARANAENSE: Léo; Khellven, Thiago Heleno, Pedro Henrique e Abner Vinicius (Abner Felipe, aos 31/2ºT), ; Camacho, Erick, Tomás Andrade (Bruno Nazário, aos 12/2ºT), Vitinho e Pedrinho (Matheus Rossetto, aos 25/2ºT); Braian Romero. Técnico: Eduardo Barros (interino).

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, o Athletico teria conseguido vaga direta para a fase de grupos da Libertadores mesmo se não tivesse vencido a Copa do Brasil.
ESPN, Ei PLus e Fox Sports

Assista aos jogos e programas de ESPN, EI Plus e Fox Sports sem TV a cabo.