PUBLICIDADE
Topo

Quem é o interino do Palmeiras que escalou Dudu como 9 e foi elogiado

Andrey Lopes, auxiliar que virou interino no Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Andrey Lopes, auxiliar que virou interino no Palmeiras Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

07/12/2019 04h00

O Palmeiras enfrenta o Cruzeiro amanhã (8) em um jogo que marca uma série de despedidas. Uma delas será a de Andrey Lopes, que voltará a ser auxiliar fixo da comissão técnica do Alviverde em 2020. Mesmo com pouco tempo de treino e apenas um jogo, ele já foi alvo de diversos elogios de torcedores e jogadores. Um deles, o que mais chamou a atenção, foi o de Dudu, escalado como falso 9.

O camisa 7 deixou o Brinco de Ouro da Princesa após a vitória por 5 a 1 dizendo que o treinador conseguiu colocar a sua ideia de jogo em um treino de apenas 15 minutos. Em sua coletiva, Andrey admitiu que mudou o que tem sido feito no Palmeiras com base na ideia de jogo do Goiás.

Mas quem é Andrey Lopes? Conhecido como Cebola, ele chegou à Academia de Futebol em 2017 para substituir Alberto Valentim, que resolveu seguir "carreira solo". Apesar de estar no clube em diversas demissões, ele só foi a campo agora porque Wesley Carvalho, que normalmente sobe da base para o profissional para ser o tampão, tinha compromissos importantes com os times de jovens.

A ideia do clube é preservar ao máximo a imagem de Andrey e deixá-lo sempre como peça fixa na comissão para sempre facilitar a transição em caso de troca de treinadores e até para auxiliar na implantação de ideias que o clube quer criar como identidade.

Cebola tem diversas passagens pela base e, na quinta-feira (5), foi o responsável por colocar Gabriel Veron no meio do jogo e dar a oportunidade para o garoto de 17 anos se tornar o segundo mais jovem da história do clube a fazer um gol entre os profissionais. Depois de alcançar essa marca, ele ainda fez outro gol e deu uma assistência para Dudu.

Antes do Palmeiras, ele teve passagens por Grêmio e Internacional, além ter sido auxiliar de Dunga na última passagem do tetracampeão pela seleção brasileira. Ele ficou na comissão da "amarelinha" até a queda na Copa América de 2016, nos Estados Unidos, quando chegou a chorar pela eliminação por saber que era provável que seu ciclo terminaria.

Andrey está em São Paulo, mas preferiu ainda não trazer a família para a cidade pela instabilidade do futebol e para preservar a vida que seus filhos já têm em Porto Alegre. Ele visita seus familiares sempre que possível.

Neste domingo, é possível que o comandante interino dê mais uma chance para Gabriel Veron entre os titulares. É a chance de ficar ainda mais marcado na carreira do garoto de 17 anos.

Palmeiras