PUBLICIDADE
Topo

Vasco conta com descumprimentos da Diadora para fechar com Kappa

Kappa vestiu o Vasco no principal título do clube: a Copa Libertadores de 1998 - cd/Photo by Claudia Daut REUTERS
Kappa vestiu o Vasco no principal título do clube: a Copa Libertadores de 1998 Imagem: cd/Photo by Claudia Daut REUTERS

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/12/2019 11h56

O Vasco já está decidido a mudar de fornecedor de material esportivo em 2020. Mesmo com contrato com a Diadora até o fim do ano que vem, o clube se baseia em cláusulas descumpridas da empresa para rescindir o vínculo e assinar com outra italiana, a Kappa, que foi parceira do Cruzmaltino em momentos de glória, entre 1997 e 2000.

A informação da proposta da Kappa foi dada pelo canal "Atenção, Vascaínos" e confirmada pela reportagem.

A decisão em trocar de material esportivo ano que vem já estava praticamente tomada há meses, como destacado em reportagem do UOL Esporte em agosto. Segundo pessoas ligadas ao Vasco, a Diadora não vem cumprindo uma série de exigências, além do contrato - assinado ainda na gestão Eurico Miranda - ser considerado nem um pouco vantajoso.

Vasco paga por uniformes da Diadora

Em entrevista ao programa "A Voz do Vascaíno" em maio, o vice-presidente de Controladoria do Vasco, Adriano Mendes, fez uma revelação que chocou os torcedores. No contrato assinado ainda na gestão do ex-presidente Eurico Miranda, ficou estabelecido que o clube pagaria pelos uniformes utilizados. O lucro vem da venda destas peças no mercado, algo que não tem compensado nesta balança financeira, já que em 2018 o Vasco arrecadou somente R$ 200 mil.

Kappa volta a investir no Brasil

A marca italiana voltou a investir no Brasil nesta temporada e já é parceira do Botafogo, do Vitória e do Botafogo (SP). No exterior, tem Racing (ARG), Vélez Sarsfield (ARG), Leeds (ING), Aston Villa (ING), Brescia (ITA) e Napoli (ITA).

Vasco