PUBLICIDADE
Topo

Pablo Marí supera passado no Manchester City e comemora auge no Flamengo

Para zagueiro espanhol, faltou "oportunidade de mostrar quem é Pablo Marí" no futebol inglês - Thiago Ribeiro/AGIF
Para zagueiro espanhol, faltou "oportunidade de mostrar quem é Pablo Marí" no futebol inglês Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 16h47

Contratado pelo Manchester City em 2016, o zagueiro Pablo Marí não teve chances no time comandado por Pep Guardiola e passou os anos seguintes defendendo equipes como Girona e La Coruña. Em 2019, o espanhol foi contratado pelo Flamengo, ganhou a chance de atuar no futebol brasileiro e se firmou.

Em pouco tempo, formando dupla com Rodrigo Caio na zaga rubro-negra, Marí conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores da América. Hoje, comemorar a oportunidade que teve para mostrar quem é.

"Se o Manchester City me contratou é porque sou um bom jogador. Não tive essa oportunidade de mostrar quem é Pablo Marí. Já passou. Não tive (chance), então não pude demonstrar muitas coisas", disse hoje, em entrevista ao SporTV. "Falar do passado não vale a pena. Agora meu presente é o Flamengo, que me deu essa oportunidade. Tive um grande salto de qualidade de onde estava e de onde estou agora", acrescentou.

Por isso, por enquanto, Pablo Marí prefere não falar de uma possível volta à Europa, por exemplo. "Creio que fazia falta em minha carreira era uma oportunidade. Graças ao Flamengo, posso estar em meu melhor momento, disputar títulos. Tenho que agradecer ao Flamengo. Tenho três anos mais de contrato e gostaria de conquistar mais títulos", disse.

Mesmo com o pequeno fluxo de jogadores europeus que topam atuar na América do Sul, Marí se mostra feliz com a decisão de atuar no Rio de Janeiro.

"Quando você sai de seu país, muda de continente, nunca espera que possa ir tão bem. Confio em mim, sabia que estava preparado para pegar essa oportunidade", declarou também.

Mundial de Clubes

Apesar dos títulos conquistados até aqui, Pablo Marí espera coroar seu 2019 com o Mundial de Clubes - ainda que reconhecendo que a competição não é tão valorizada na Europa.

"Conseguir esta Copa (Libertadores), da maneira como conseguimos, é um momento muito bonito para o Flamengo. Em quatro meses, mudamos tudo: conquistamos o Campeonato Brasileiro, a Libertadores e vamos ao Mundial", disse, indo além.

"Na Europa, não se dá muita importância ao Mundial de Clubes. Aqui é o principal título que pode conseguir um time brasileiro. Evidentemente, para mim (...), vir para cá ganhar a liga (Brasileirão), a Libertadores e disputar o Mundial é algo muito grande. É minha prioridade acabar dezembro e poder dizer que somos a melhor a equipe do mundo", completou.

Flamengo negocia Gabigol e jogador fala sobre despedida

bandrio

Flamengo