PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Edilson comete excessos, critica postura do Cruzeiro e desagrada Adilson

Do UOL, em Belo Horizonte

06/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Lateral do Cruzeiro mostrou-se muito desequilibrado emocionalmente contra o Grêmio
  • Companheiros do Cruzeiro também estavam muito pilhados dentro de campo
  • Ao ser amarelado por reclamação, Edilson discutiu com companheiros do próprio clube
  • Jogador ainda deu uma declaração chamando o time de "cabaço", e desagradou Adilson Batista

Durante a derrota do Cruzeiro por 2 a 0 diante do Grêmio, o lateral direito Edilson não teve uma noite nada boa. Apesar de já experiente, o lateral recebeu sua chance como titular, mas não conseguiu controlar um temperamento extremamente pilhado em campo. Desequilibrado emocionalmente, o jogador ainda criticou o comportamento dos companheiros e virou desfalque para último jogo do ano, que pode decretar o rebaixamento inédito do Cruzeiro no Brasileirão. O pacotão do lateral não agradou o comandante Adilson Batista.

Com cerca de 30 minutos de partida, Edilson simulou uma agressão do atacante Luciano. Insatisfeito com a não marcação da falta, o lateral se revoltou, reclamou muito e recebeu o cartão amarelo, o terceiro e que o tornou desfalque para a partida contra o Palmeiras, no domingo. Naquela altura, seus companheiros do Cruzeiro já estavam apresentando o mesmo desequilíbrio emocional. Além de erros de fundamento como passes e finalizações, outros atletas foram pelo mesmo caminho e mostraram bastante irritação e nervosismo dentro das quatro linhas, tanto que vários deles cercaram o árbitro naquele momento.

Inconformado com a marcação, Edilson acabou discutindo com o volante e capitão Henrique no mesmo lance. Após o jogo, acabou criticando o comportamento dos seus companheiros naquele momento.

Jogadores do Cruzeiro - Edson Vara/Lightpress/Cruzeiro - Edson Vara/Lightpress/Cruzeiro
Imagem: Edson Vara/Lightpress/Cruzeiro

"Acredito, na real, que meu time foi pouco experiente no momento. Porque o Luciano tocou no meu rosto, e acredito que a gente teria que jogar a bola para lateral e pressionar o juiz para que ele visse o VAR. Eu fiquei pu...com meu time, não fiquei pu... com o árbitro. Estava gesticulando para o meu time, que foi ingênuo no lance", criticou o lateral.

Em sua entrevista, Adilson Batista foi questionado sobre o assunto. Tomando ar antes de se manifestar, o técnico preferiu não tecer tantas palavras, mas não escondeu seu descontentamento com a crítica público do jogador.

"Olha, eu prefiro nem comentar, porque ultimamente tem ocorrido algumas coisas que eu acho que o atleta tem que ser extremamente profissional, e essas coisas têm que falar lá dentro [do vestiário]. E ultimamente no Cruzeiro têm acontecido algumas coisas desagradáveis. Nunca vi isso com o Tostão, Dirceu Lopes, com Piazza. Então, é assim que eu trabalho", disse o comandante.

Edilson é só mais um dos jogadores fortemente criticados pela torcida nesta temporada. O lateral chegou ao clube em 2018, mas nunca conseguiu recuperar em Minas Gerais o futebol dos tempos do Grêmio. Ao seu lado, atletas como Thiago Neves, Fred e Robinho também são outros medalhões que deixaram a desejar nos últimos meses e alguns dos responsáveis pela má fase da equipe.

Para o 'jogo do ano' contra o Palmeiras, Edilson é só mais um dos desfalques do Cruzeiro. Além de Robinho, que se lesionou gravemente, Egídio foi expulso e Ariel Cabral levou o terceiro cartão amarelo na partida em Porto Alegre.

Cruzeiro