PUBLICIDADE
Topo

Inglês - 2019/2020


Richarlison marca, mas brilho de Mané dá vitória ao Liverpool sobre Everton

Origi abraça Mané após gol do Liverpool sobre o Everton - Laurence Griffiths/Getty Images
Origi abraça Mané após gol do Liverpool sobre o Everton Imagem: Laurence Griffiths/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/12/2019 19h07

Classificação e Jogos

Sadio Mané foi o "autor" da vitória do Liverpool por 5 a 2 sobre o Everton. Hoje, em Anfield Road, o senegalês fez um golaço e deu belas assistências para Origi e Shaqiri marcarem. Do outro lado, Michael Keane e Richarlison (em jogada brasileira, com cruzamento de Bernard) descontaram, mas Wijnaldum fechou o placar.

A partida, válida pela 15ª rodada do Campeonato Inglês, manteve a diferença de oito pontos do líder Liverpool para o Leicester, segundo colocado. O primeiro tem 43, e o segundo conta com 35 após vencer o Watford hoje, em jogo iniciado mais cedo, por 2 a 0.

A noite começou com homenagens aos 96 mortos da Tragédia de Hillsborough em 1989, ocasião que habitualmente une as duas torcidas da cidade. Mas as boas atuações de Mané e Origi deram fim ao clima de amizade e colocaram o Liverpool em vantagem logo cedo.

Aos seis, Origi recebeu um lançamento preciso do senegalês, driblou o goleiro com calma e abriu o placar. Menos de 10 minutos depois, Mané executou um passe perfeito e milimétrico para Shaqiri, que tocou no contrapé de Pickford e ampliou a diferença.

Mas o Everton descontou pouco depois, aos 20; após escanteio e troca de passes no ataque do time azul, Michael Keane disputou a bola com Lovren, lutou por ela e tocou para o gol. O Liverpool ainda vencia, mas o tento fez os visitantes dominarem o jogo por cerca de 10 minutos.

O zagueiro croata, que falhou no gol do Everton, se redimiu com um lançamento brilhante da defesa. Origi dominou e encobriu o goleiro. Lovren ainda salvou o Liverpool em outro lance, ao desviar cruzamento rasteiro de Richarlison e impedir Calvert-Lewin de alcançar a bola.

O fim do primeiro tempo teve contra-ataque puxado por Mané, aos 45, com um drible seco para cima da marcação. Ele tocou para Alexander-Arnold, que arrancou para o campo de ataque e esperou a chegada do senegalês, que recebeu e chutou de fora da área, acertando o cantinho.

Richarlison comemora após marcar pelo Everton sobre o Liverpool - Lee Smith/Reuters
Richarlison comemora após marcar pelo Everton sobre o Liverpool
Imagem: Lee Smith/Reuters

Aos 47 da etapa inicial, ainda houve tempo para um gol 100% brasileiro: Richarlison aproveitou cruzamento de Bernard, que entrou no lugar de Sidibe, e tocou de cabeça para diminuir. Mas a reação acabou aí.

A partida terminou com grande jogada de Roberto Firmino, que driblou a marcação e acionou Wijnaldum para chutar cruzado e fechar a conta. Ao contrário do que houve nos 45 minutos iniciais, Mané perdeu duas grandes oportunidades de marcar e passou até impressão de displicência em seus lances finais diante do gol de Pickford, mas nada que apague seu brilhe no primeiro tempo.

Torcidas unem vozes pelos 96 mortos de 1989

Torcidas de Liverpool e Everton homenageiam as 96 vítimas da Tragédia de Hillsborough, de 1989 - Lee Smith/Reuters
Torcidas de Liverpool e Everton homenageiam as 96 vítimas da Tragédia de Hillsborough, de 1989
Imagem: Lee Smith/Reuters

Os minutos que antecederam a partida foram carregados de emoção. Além do habitual coro de "You Will Never Walk Alone" ("Você Nunca Caminhará Sozinho"), da torcida do Liverpool, os torcedores dos dois times deram um show em memória das 96 vítimas da tragédia de Hillsborough, de 1989.

Na ocasião, 96 torcedores do Liverpool morreram e outros 766 ficaram feridos por conta da superlotação do estádio de Sheffield, na Inglaterra. O comandante da polícia da época, David Duckenfield, foi considerado inocente na semana passada, no fim de novembro.

Ele foi acusado de negligência grave e pelo homicídio de 95 pessoas - a 96ª vítima da tragédia, Tony Bland, não entrou nesta conta por ter morrido apenas quatro anos depois do incidente. O caso chegou a ser encerrado em 1991, com um veredito que tratava as mortes como acidentais, mas a pressão das famílias fez com que o julgamento fosse reaberto.

Rivais vestem arco-íris em campanha LGBT

Milner, capitão do Liverpool, usa braçadeira com as cores do arco-íris em campanha LGBT - Paul ELLIS / AFP
Milner, capitão do Liverpool, usa braçadeira com as cores do arco-íris em campanha LGBT
Imagem: Paul ELLIS / AFP

Em apoio à campanha "Rainbow Laces", os dois times entraram em campo diante de bandeiras com o arco-íris. Os capitães de Liverpool e Everton usaram braçadeiras com as mesmas cores, e membros das torcidas LGBT de ambos os clubes foram recebidos com honras em Anfield Road.

Os representantes da LFC's Kop Outs e EFC's Rainbow Toffees trocaram flâmulas no gramado e puderam ver o clássico em um setor privilegiado do estádio, além de terem recebido agradecimentos de seus times do coração pelo apoio.