PUBLICIDADE
Topo

"Exército virtual" do Vasco ajudou com sócios, CT e bateu até Masterchef

"Exército virtual" de torcedores do Vasco já bateu recorde de sócios e de crowdfunding no Brasil - Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
"Exército virtual" de torcedores do Vasco já bateu recorde de sócios e de crowdfunding no Brasil Imagem: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

04/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • O recorde de número de sócios-torcedores no Brasil foi alcançado pelo Vasco muito por conta do movimento espontâneo da torcida na internet
  • "Exército virtual" vascaíno já havia "quebrado" a internet em outras ocasiões
  • O fenômeno de comentar "Vasco" em postagens aleatórias nas redes, iniciado por Edmundo, chegou aos assuntos mais comentados do Twitter no mundo
  • Vascaínos digitais também quebraram o recorde da história do crowdfunding no Brasil com o financiamento coletivo para o centro de treinamento do clube
  • Torcida também já bancou a reforma do ginásio de São Januário e recolheu verba para o pagamento de salários do funcionários do colégio Vasco da Gama

Um salto de 33 mil para mais de 140 mil em apenas uma semana. Algo que colocou o Vasco da Gama com o status de clube com maior número de sócios-torcedores do Brasil. O feito foi considerado um fenômeno, mas quem acompanha o clube de perto sabe que essa não foi a primeira vez que o "exército virtual" cruzmaltino aprontou das suas.

Pilhados por influenciadores, perfis de notícias do clube independentes, "fakes" ativos nas redes sociais, além de uma abertura do clube para a era digital, os vascaínos criaram um "modus operandi" que desafia até mesmo equipes com torcidas maiores, como Flamengo e Corinthians.

Antes do recorde com os sócios, por exemplo, os cruzmaltinos já haviam "quebrado" a internet com um fenômeno criado despretensiosamente por Edmundo, ídolo do clube e que atualmente é comentarista do canal Fox Sports.

Após descobrir que o ex-jogador comentava em postagens de artistas a palavra "Vasco" aleatoriamente, a torcida adotou a pitoresca mania e simplesmente "pirou" as redes sociais, elevando o nome do clube aos assuntos mais comentados do mundo no Twitter e fazendo até mesmo celebridades que não torcem para o Cruzmaltino entrarem na brincadeira que, por sinal, rende até hoje.

Mais recentemente, os vascaínos quebraram outro recorde: o de maior arrecadação da história do crowdfunding (financiamento coletivo) do Brasil com a campanha para a construção do centro de treinamento, que hoje já ultrapassa os R$ 3 milhões. O clube já iniciou as obras e pretende entregar a primeira parte no primeiro semestre de 2020.

Youtuber do canal "Machão da Gama", com 60 mil inscritos na rede e 127 mil seguidores no Instagram (@vascomilgrau), Roberto Júnior é um dos que costumam plantar a semente dos engajamentos coletivos na internet vascaína. Em sua avaliação, houve uma união de influenciadores para dar um "boom" no projeto de associação.

"Os canais que falam de Vasco no Youtube massificaram para que as pessoas virassem sócias e isso acredito que tenha influenciado muita gente. Foi um movimento que começou nas redes sociais, veio da internet, do torcedor que está todo dia ali falando do clube e se expandiu para fora da internet. Tanto que hoje você vê que, nos pontos físicos para se associar, há filas gigantescas. Então foi algo que começou na internet e transcendeu isso", disse ao UOL Esporte.

Vasco desbloqueou mais de 10 mil seguidores e se abriu

O "tsunami" vascaíno nas redes sociais não é exatamente uma obra do acaso. O setor operacional de conteúdo digital do clube teve seu mérito para dar um "empurrãozinho" em toda essa febre cruzmaltina na internet.

Ex-vice presidente de marketing do Vasco até o fim de setembro deste ano, Bruno Maia lembra da abertura do clube com o desbloqueio de seguidores, impedimento este feito ainda na gestão Eurico Miranda. Em seguida, ressalta o investimento feito no setor para que o Cruzmaltino evoluísse na era digital.

Bruno Maia, vice-presidente de marketing do Vasco, durante entrevista coletiva  - Divulgação - Divulgação
Bruno Maia foi vice-presidente de marketing do Vasco até o fim de setembro deste ano
Imagem: Divulgação

"Nossa prioridade sempre foi gerar mobilização nas plataformas digitais, até porque era o meu background profissional. Abrimos liberando mais de 10 mil usuários bloqueados no Twitter. Investimos, trouxemos profissionais craques disso, começamos a fazer campanhas de mobilização grandes com a torcida. Ano passado, no anúncio do Zoom como patrocinador (site de comparação de preços e produtos) desafiamos a torcida a levar um patrocínio do clube para os assuntos mais comentados do Twitter e conseguimos isso pela primeira vez. Tivemos depois a campanha dos 120 anos do clube, que nos levou pela primeira vez ao top 3 das redes sociais", disse ao UOL Esporte o publicitário.

Bruno Maia, que deixou o Vasco por conta de um novo desafio profissional, lembra também da aproximação com influenciadores digitais, mesmo os de oposição:

"Estimulamos o relacionamento com diversos perfis de Twitter e Youtube, vários de oposição, dando acesso a entrevistas em São Januário, cobertura de jogos e treinos. Sempre falei que era vital ter gente falando do Vasco no digital, mesmo opositores, pois isso estimulava a percepção de que o Vasco existia nas redes e gerava cada vez mais paixão e engajamento".

A partir destas ações, Bruno Maia avalia que o clube criou uma base sólida de engajamento, o que permitiu que a comunidade virtual "andasse com as próprias pernas" na sequência.

"O Vasco conseguiu desenvolver uma comunidade que se engaja com o clube digitalmente. Seja para empurrar uma hashtag, para colaborar com o CT ou agora ter esse comportamento de onda tsunâmico. A visão que colocamos lá era de que o digital do clube precisava abastecer e abrir canais, que o resto a rede faria. Nada mais era do que criar um contexto que adequasse a realidade digital do clube ao seu DNA histórico colaborativo e com drive de engajamento, que mobilizou na criação do slogan 'a historia mais bonita do futebol'", destacou Maia.

Torcida já superou Masterchef

Um dos mais influentes nas redes sociais vascaínas é João Vitor Carvalho, mais conhecido como João Almirante, que tem um canal no Youtube de mesma alcunha, com mais de 17 mil inscritos e que possui mais de 21 mil seguidores no Twitter.

Em 2017, ele representou o Vasco no programa 'Fanáticos', do Esporte Interativo, e sagrou-se campeão. Na ocasião, o índice de engajamento da torcida cruzmaltina superou o do renomado programa culinário 'Masterchef', da Band.

"Eu tive uma experiência prévia da torcida neste sentido de engajamento quando participei do programa "Fanáticos", onde ganhávamos pontuação de acordo com a participação da torcida. E a torcida do Vasco foi recorde em todas as edições do programa. Na segunda, que eu participei, foi recorde absoluto. Chegamos na final e o programa chegou a ter mais tuítes e engajamentos que final do 'Masterchef' e outros programas que estimulam esse engajamento, principalmente no Twitter. É uma torcida muito aguerrida", destacou.

Fizeram ponte de doações de planos

Roberto Júnior, João Almirante, outros influenciadores e anônimos vascaínos também proporcionaram uma corrente de solidariedade e doaram planos a quem não tem condições de arcar com uma associação, algo que ajudou bastante no alcance do recorde ontem (3).

"Nessa campanha de sócios eu me propus a fazer uma ponte entre as pessoas que querem doar algum plano com as que não conseguem arcar com os custos, mesmo com a promoção. A gente vive em um país com bastante dificuldade, sabemos que a torcida do Vasco tem um perfil bem popular e sabemos que realmente tem gente com pouco dinheiro e não pode desprender, mas eu tentei, com alguns amigos, reunir pessoas com um pouco mais de condição e dar esse presente ao vascaíno que não pode. Tem gente, infelizmente, desempregada, sem fonte de renda fixa e não tem condição de arcar. Tem sido emocionante", destacou João Almirante.

O gesto solidário ganhou a adesão até mesmo do técnico Vanderlei Luxemburgo, que sorteou 500 planos e a promoção se esgotou em meia hora. O treinador, inclusive, encorajou o presidente cruzmaltino a fazer o mesmo no objetivo de se alcançar 200 mil sócios.

"Eu fiz uma doação de 500 planos, mas em dois minutos acabou tudo (risos). A torcida dá uma demonstração do que ela quer do clube. Está vislumbrando a possibilidade de ter um sentimento, autoestima de vir para campo e saber que o time vai lutar. Vou fazer uma proposta ao presidente do clube: que ele também faça uma doação de tantos sócios para que o torcedor pegue. Sei lá quantos ele vai oferecer. E não só ele. Proponho chegar a 200 mil sócios-torcedores. Quantas pessoas mais podem doar 500?", disse Luxa após a vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro.

Vaquinhas para ginásio e colégio

Ainda na gestão Eurico Miranda, o Vasco promoveu um financiamento coletivo para a reforma do ginásio de São Januário e a torcida atingiu a meta com uma semana de antecedência.

Outro crowdfunding concluído com sucesso foi este ano para ajudar a pagar os salários atrasados dos funcionários do colégio Vasco da Gama, situado dentro do clube.

Ruído com "vascaínos digitais" iniciou gestão Campello

O início da gestão de Alexandre Campello no Vasco ano passado, após uma conturbada eleição, foi marcada por um ruído com o considerou como os "vascaínos digitais".

Em sua primeira coletiva como presidente, em janeiro de 2018, ele justificou sua vitória no Conselho Deliberativo, após romper com o candidato Julio Brant, colocando as regras do estatuto acima de qualquer anseio:

"O Conselho é soberano. Não são os vascaínos digitais que vão influenciar".

A declaração caiu muito mal entre os torcedores e, nos meses seguintes, o dirigente engrenou ações de aproximação com influenciadores digitais e youtubers.

Após a vitória sobre o Cruzeiro, Campello enalteceu o movimento da torcida:

"Essa é mais uma demonstração da nossa torcida, da grandeza dela, todo mérito que se engajou nesse processo. E o clube fez o dever de casa, mudou o programa de sócios, criou mais possibilidades para o torcedor, preparou a estrutura para isso e promoveu essa 'Black Friday'. E a torcida respondeu à altura com essa associação em massa, mostrando a grandeza do clube", comentou o dirigente.

Vasco