Topo

Futebol


Raí defende Diniz em 2020, mas diz não estar 'completamente satisfeito'

Raí, diretor-executivo de futebol do São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Raí, diretor-executivo de futebol do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/12/2019 22h36

O diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí, afirmou que a ideia para 2020 é dar continuidade ao trabalho realizado pelo técnico Fernando Diniz. No entanto, em entrevista na zona mista, após a derrota por 3 a 0 para o Grêmio, também revelou que não está 'completamente satisfeito' com o desempenho da equipe.

"A ideia é que Diniz permaneça. O que acontece é que a gente poderia ter se classificado já para a fase de grupos (da Libertadores). Se não aconteceu, a gente não está completamente satisfeito. Mas quem está mais insatisfeito é o próprio Fernando Diniz, além do grupo", afirmou o dirigente.

"Tem que ser uma responsabilidade compartilhada entre todos nós. Tem um trabalho que está sendo bem feito. Obviamente não tem ainda a regularidade que gostaríamos que tivesse, mas acreditamos bastante na sequência do trabalho", completou.

Com o revés, contra o Tricolor gaúcho, o São Paulo ainda não garantiu a vaga direta para a fase de grupos da Libertadores 2020. Porém, conseguiu, ao menos, a vaga na pré-Libertadores com a "ajuda" de Rogério Ceni.

Para garantir presença na fase de grupos da competição continental, os comandados de Diniz dependem apenas de si. Uma vitória simples, contra o Internacional, na quarta-feira (4), garante a vaga direta da equipe na Libertadores e evita o drama causado nesta temporada, quando o Tricolor paulista foi eliminado para o Talleres-ARG, ainda na fase de qualificação.

A partida contra o Colorado será no Morumbi, às 21h30 (de Brasília). Fernando Diniz não comanda a equipe, pois levou o terceiro cartão amarelo contra o Grêmio e cumprirá suspensão.

Futebol