PUBLICIDADE
Topo

Italiano 2019/2020


Clubes do Campeonato Italiano divulgam carta aberta contra o racismo

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

29/11/2019 17h09

Classificação e Jogos

Os 20 clubes que disputam a primeira divisão do Campeonato Italiano na temporada 2019/2020 divulgaram hoje uma carta aberta para reconhecer: o futebol local tem um "problema sério de racismo". O texto conjunto faz parte da campanha "Juntos contra o racismo".

Os casos mais recentes no torneio envolveram o atacante Mario Balotelli, do Brescia. No começo do mês, o jogador se irritou com manifestações racistas no segundo tempo do jogo fora de casa contra o Verona. Irritado, chutou uma bola para as arquibancadas e ameaçou deixar o gramado, sendo contido por seus companheiros.

Dias depois, o próprio presidente do Brescia foi responsável por novas ofensas raciais contra o atleta. Segundo Massimo Cellino, o fato de ser negro estaria atrapalhando o desempenho do reforço, contratado antes da atual temporada. "É negro, o que devo dizer? Está trabalhando para se clarear, mas está com dificuldade", disse o dirigente.

Diante de incidentes assim, os clubes do Campeonato Italiano publicaram o texto hoje, no qual admitem que o racismo não foi suficientemente combatido ao longo dos anos. Por isso, as imagens de discriminação exibidas em todo o mundo se tornaram motivo de vergonha, garante a carta.

"Nenhum indivíduo deve estar sujeito a ofensas racistas - dentro ou fora do futebol - e não podemos mais ficar em silêncio ou esperar que esse problema desapareça magicamente", anuncia o comunicado.

A nota informa ainda que a Federação Italiana de Futebol (FIGC), a Lega Serie A (responsável pela organização do Campeonato Italiano) e os clubes, além de especialistas internacionais, conversaram nas últimas semanas "para debater como enfrentar e eliminar essa questão de nosso esporte".

A iniciativa não anuncia medidas concretas ou prazos, mas promete "uma política antirracismo robusta e abrangente", além de "regras mais rígidas" e "um plano para educar todos envolvidos na Serie A sobre a chaga que é o racismo".

Confira o texto na íntegra:

Temos de reconhecer que enfrentamos um problema sério de racismo.

É um problema que não combatemos suficientemente ao longo dos anos.

Imagens de jogadores sendo racialmente discriminados no futebol italiano vêm sendo vistas e debatidas no mundo inteiro nesta temporada, e isso envergonha todos nós.

Nenhum indivíduo deve estar sujeito a ofensas racistas - dentro ou fora do futebol - e não podemos mais ficar em silêncio ou esperar que esse problema desapareça magicamente.

Conversas positivas, lideradas pelos clubes, foram realizadas nas últimas semanas com a Lega Serie A, a FIGC e especialistas internacionais para debater como enfrentar e eliminar essa questão de nosso esporte.

Nós, clubes signatários, estamos unidos pelo desejo de uma mudança séria, e a Lega Serie A manifestou sua intenção de tomar a frente com uma política antirracismo robusta e abrangente, novas regras mais rígidas e um plano para educar todos envolvidos na Serie A sobre a chaga que é o racismo.

Não temos mais tempo a perder.

Devemos agir com velocidade, propósito e união e convocamos vocês, os torcedores, a nos apoiar nesta empreitada importante.

Atenciosamente,

Atalanta, Bologna, Brescia, Cagliari, Fiorentina, Genoa, Hellas Verona, Inter de Milão, Juventus, Lazio, Lecce, AC Milan, Napoli, Parma, AS Roma, Sampdoria, Sassuolo, SPAL, Torino, Udinese

Balotelli é vítima de racismo no Campeonato Italiano

redetv