PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Morre Cilinho, ex-técnico do São Paulo responsável pelos Menudos do Morumbi

Cilinho, ex-técnico, na época em que trabalhou no Etti Jundiai - Matuiti Mayezo/Folhapress
Cilinho, ex-técnico, na época em que trabalhou no Etti Jundiai Imagem: Matuiti Mayezo/Folhapress

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

28/11/2019 15h45Atualizada em 28/11/2019 18h30

Resumo da notícia

  • Ex-treinador tinha 80 anos e vivia em Campinas; em 2018, ele chegou a sofrer um AVC
  • Cilinho teve carreira de destaque no futebol paulista entre as décadas de 1960 e 1990
  • Ao longo da trajetória profissional, passou por clubes como Santos, Corinthians, Ponte Preta, Portuguesa e XV de Jaú, entre outros
  • Suas principais conquistas vieram pelo São Paulo, pelo qual foi campeão paulista em 1985 e 1987

Morreu na tarde de hoje, na cidade de Campinas, o ex-técnico de futebol Cilinho. A informação foi confirmada à reportagem do UOL pela entidade responsável por serviços funerários da cidade paulista, a Setec (Serviços Técnicos Gerais).

De acordo com informações da Setec, o ex-treinador de 80 anos - que sofreu um AVC em 2018 e vinha se recuperando desde então - faleceu na própria casa. O órgão, responsável pela remoção do corpo, não divulgou informações a respeito de velório ou sepultamento.

Nascido em Campinas no dia 9 de fevereiro de 1939, Otacílio Pires de Camargo teve grande destaque como treinador entre as décadas de 1960 e 1990, especialmente no futebol paulista. Passou por clubes como Santos, Corinthians, Ponte Preta, Portuguesa, Paulista de Jundiaí e XV de Jaú, entre outros.

Seu principal momento veio, no entanto, no São Paulo. Pelo clube do Morumbi, foi duas vezes campeão paulista, em 1985 e 1987, contando com um elenco formado majoritariamente por jovens jogadores - destaque para Müller, Silas, Pita, Careca e Sidney, entre outros nomes. O time ganhou o apelido de "Menudos do Morumbi", em referência ao grupo musical Menudo, sucesso a partir do fim da década de 1970.

Em nota, a Ponte lamentou a perda do treinador que mais comandou seu time principal na história. Foram 345 partidas, em nove passagens.

"Cilinho foi o técnico do time vice-campeão no Paulistão em 1970 (trabalhou também em 1969, mas antes do título da Série A2, e em 1979, quando deixou o clube antes do vice estadual para o Corinthians). Sob o comando de Cilinho, nos 345 jogos, teve: 144 vitórias, 108 empates e 93 derrotas. A estreia foi contra o Taubaté, em agosto de 1965, com vitória da Macaca por 1 a 0 (...). A Associação Atlética Ponte Preta se solidariza com toda família e agradece o imenso legado que Cilinho deixa não apenas no clube, mas no futebol brasileiro", diz a nota do clube campineiro.

Cilinho deixa quatro filhos e seis netos.

Em 1987 São Paulo recontratava Cilinho

Band Esportes

Futebol