Topo

Comissão de beneméritos do Vasco aprova projeto de reforma de São Januário

Projeto de reforma de São Januário prevê a ampliação da capacidade para 43 mil pessoas  - Reprodução / TV Globo
Projeto de reforma de São Januário prevê a ampliação da capacidade para 43 mil pessoas Imagem: Reprodução / TV Globo

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/11/2019 19h00

A comissão formada por nove beneméritos do Vasco deu hoje (28) à tarde um parecer favorável ao projeto de reforma e ampliação de São Januário, avaliado em R$ 280 milhões, sendo R$ 214 milhões para o estádio em si.

Com a sinalização positiva, o Conselho de Beneméritos foi convocado para conhecer, discutir e deliberar sobre o parecer na próxima terça-feira (3), onde também serão avaliadas as propostas da reforma estatutária do clube.

O projeto prevê em dois anos uma ampliação da capacidade para 43 mil pessoas com o investimento de um fundo imobiliário:

"O Vasco terá a sua sonhada e aguardada reforma de São Januário sem pagar pela obra, sem qualquer dívida adicional e sem assumir qualquer risco derivado da construção, operação e performance do estádio reformado. Em suma, sem desembolsar qualquer valor, o Vasco receberá em 2 anos um estádio moderno de 43.000 lugares e com o entorno revitalizado", destaca o primeiro item do parecer".

Presidente do Vasco, Alexandre Campello vibrou com a aprovação da comissão de beneméritos:

Sugestões/imposições

Apesar do parecer favorável, a comissão apresentou nove sugestões/imposições para o projeto. Confira:

a) Que a Comissão ora constituída ( Capitulo 2 ) seja designada Comissão Permanente por esse Conselho para acompanhar e fiscalizar na forma do estatuto e do Plano Diretor, o desenvolvimento do projeto de engenharia do Estádio e obras complementares e suas naturais modificações até o final efetivo das obras necessárias a implantação do Projeto;

b) As obras somente serão iniciadas, obrigatoriamente, quando o FII captar o valor integral do projeto ou, em caso de captação parcial do valor previsto e necessidade de adaptação do projeto aprovado, após nova avaliação da Comissão e aprovação do mesmo no Conselho de Beneméritos;

c) A reforma só pode ser iniciada após a conclusão da Vila Olímpica Vasco da Gama ou outras alternativas que viabilizem a continuidade de instalações para prática de competições oficiais dos esportes amadores, bem como a continuidade do Colégio Vasco da Gama;

d) Que a Diretoria Administrativa se reúna bimestralmente com a Comissão Permanente para analisar a situação física e financeira do projeto e a Comissão ficará incumbida de apresentar ao Conselho de Beneméritos, a evolução física e financeira do projeto;

e) Que o Projeto de Engenharia mantenha a abertura do estádio para a visão do Cristo Redentor com capacidade de 42 a 45 mil pessoas;

f) Que sejam construídos ginásios que atendam aos requisitos para competições oficiais com capacidade mínima de espectadores exigidas e dentro das especificações obrigatórias das Federações, Confederações, Policia e Corpo de Bombeiros;

g) Que o local para visitantes esteja separado do restante do estádio para melhor operação e segurança do jogo.

h) Elevação das arquibancadas do setor Leste e Norte e, por consequência, a elevação das torres.

i) Substituição da piscina do Clube Social prevista no Plano Diretor, por quadras e campos de grama sintética que possui maior apelo para os sócios e um custo de manutenção mais baixo.

Precisar passar pelo Deliberativo

Uma vez aprovado pelo Conselho de Beneméritos, o projeto ainda precisa ser votado pelo Conselho Deliberativo para somente então, em caso de sinalização positiva dos conselheiros, se dar início a execução dele.

Antes disso, no dia 4, o Conselho Deliberativo tem outra pauta importante a ser tratada: a mudança para eleições diretas e reforma do estatuto do clube.

Vasco