Topo

Athletico-PR avança em conversas e busca acerto salarial com Beccacece

Sebastián Beccacece ao lado de Jorge Sampaoli durante a Copa do Mundo 2018 - Marcelo Endelli/Getty Images
Sebastián Beccacece ao lado de Jorge Sampaoli durante a Copa do Mundo 2018 Imagem: Marcelo Endelli/Getty Images

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

27/11/2019 20h49

O argentino Sebástian Beccacece segue negociando com o Athletico e restam apenas acertos salariais para que o técnico de 38 anos assuma o Furacão para a temporada 2020. Nesta semana, o diretor geral de futebol Paulo André avançou nas negociações com Beccacece, vice-campeão argentino com o Defensa y Justicia no primeiro semestre. O acerto, no entanto, depende de ajustes financeiros e de pedidos do técnico, que pretende trazer ao Brasil seu auxiliar técnico, Nicolás Diez.

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com Diez, que confirmou o avanço das negociações, mas foi cauteloso: "Sinceramente, temos que esperar", para comentar que "A possibilidade (de vir ao Brasil dirigir o Athletico) é muito boa, veremos como segue". Diez tem 42 anos e trabalha com Beccacece desde que ambos estiveram ao lado de Jorge Sampaoli nas Seleções do Chile, campeão da Copa América 2015, e da Argentina, na Copa de 2018.

O Athletico tinha a concorrência de um clube mexicano, não revelado, e outro argentino, noticiado pela imprensa local ser o Racing, que também busca por Sampaoli, como o próprio atual técnico do Santos revelou. Classificado para a Libertadores, o Furacão quer manter o perfil de um técnico jovem e com gosto pelo futebol ofensivo após a saída de Tiago Nunes para o Corinthians. O Athletico tinha outros nomes em pauta enquanto Beccacece analisava o convite, mas nesta semana as conversas voltaram a aproximar o argentino do comando do clube brasileiro.

No modelo de gestão de futebol atleticano, o treinador ocupa um cargo mais amplo do que apenas o chefe do elenco profissional, interagindo e debatendo o tipo de proposta - chamado de 'Jogo CAP' - com os demais treinadores, em especial do técnico do Sub-23. Isto porque o clube seguirá adotando a equipe secundária, porém profissional, para o Campeonato Paranaense. Entretanto, em 2020, há a ideia e a possibilidade liberada pela Federação Paranaense de que um número maior de jogadores inscritos possam atual, fazendo com que o elenco principal possa ganhar ritmo para a Libertadores e outras competições em partidas pontuais do Estadual.

O cargo de técnico do time Sub-23 também está vago. O técnico campeão paranaense em 2019 com essa equipe, Rafael Guanaes, foi deslocado para o elenco Sub-19. Paulo Pezzolano, ex-Liverpool do Uruguai e que defendeu o Athletico nos anos 2000, tinha proposta para trabalhar no Furacão, mas optou por assumir o Pachuca do México, após ter sucesso com dois títulos nacionais, a Segunda Divisão e o Intermédio (uma espécie de Copa) uruguaios.

Quem aparece nos planos para essa vaga é Eduardo Barros, que está comandando o time principal no Brasileirão, após a saída de Tiago Nunes. Aos 34 anos, Barros ainda não foi derrotado como treinador do Furacão, em quatro jogos, com três vitórias e um empate, contra Atlético-MG, São Paulo, Botafogo e Cruzeiro, respectivamente.

Athletico