Topo

Organizadas protestam com banana em empresa de Galiotte e faixas no Allianz

Mancha Verde faz protesto contra presidente do Palmeiras

UOL Esporte

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

26/11/2019 11h58Atualizada em 26/11/2019 14h03

Resumo da notícia

  • Novos protestos marcaram a madrugada de segunda para terça-feira no Palmeiras. Os alvos foram Galiotte, Mattos e Mano
  • A empresa do presidente amanheceu com cachos de bananas jogados na porta, e o estádio teve novas faixas penduradas
  • Organizadas foram responsáveis pelos protestos, que duram este semestre inteiro
  • A princípio, Mano Menezes e Mattos têm o apoio de Galiotte para continuarem até 2020

Novos protestos marcaram a madrugada de segunda para terça-feira no Palmeiras. A empresa de Maurício Galiotte amanheceu com bananas na porta de sua empresa em Barueri, adesivadas com fotos de seu rosto.

Além disso, uma faixa foi pendurada com as frases "Maurício Banana" e "Mattos Ladrão". O protesto foi organizado pela Mancha Verde, a mesma que xinga o diretor de futebol em todos os jogos do Alviverde disputados no Allianz Parque.

Faixas foram penduradas na porta da empresa de Galiotte - Divulgação
Faixas foram penduradas na porta da empresa de Galiotte
Imagem: Divulgação

Outro protesto foi realizado no Allianz Parque, por outra organizada de menor porte. Novas faixas foram colocadas na porta do estádio, com os dizeres "fora Mattos", "fora Mano" e "Maurício Omisso".

As reclamações acontecem dias após a entrevista de Alexandre Mattos afirmando que o planejamento de 2020 conta com ele e com a permanência de Mano Menezes.

A relação entre organizada e diretoria não é boa desde o meio do ano. A crise já teve episódios como ameaça de morte a Felipão na porta da Academia de Futebol e ida a porta da casa de Alexandre Mattos, com direito a flores enviadas para a esposa do diretor.

A princípio, Maurício Galiotte afirmou que o projeto será mantido para a próxima temporada com os mesmos nomes que estão no comando no momento.

Palmeiras