Topo

Após citar Fla como hexa, CBF esclarece: "a título de opinião, é hepta"

ELLAN LUSTOSA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: ELLAN LUSTOSA/ESTADÃO CONTEÚDO

Pedro Ivo Almeida

DO UOL, em São Paulo

25/11/2019 20h48

Após informar ao UOL Esporte que classificava o Flamengo como hexacampeão brasileiro, a CBF voltou a entrar em contato com a reportagem na noite desta segunda-feira (25) para esclarecer seu entendimento sobre o caso. De acordo com a entidade, no âmbito esportivo, "a título de opinião", a confederação brasileira considera o Rubro-Negro carioca heptacampeão.

Ainda que diga respeitar a decisão do STF de que o Sport (PE) é o único campeão brasileiro de 1987, a CBF entende que o título do Flamengo da Copa União do mesmo ano se soma aos outros seis brasileiros do time carioca, totalizando sete conquistas.

"A CBF esclarece que, ao longo do processo judicial sobre o Campeonato Brasileiro de 1987, defendeu que o título fosse compartilhado entre Sport Clube do Recife e Clube de Regatas do Flamengo. A decisão judicial determinou que o Sport Clube do Recife fosse considerado o Campeão Brasileiro daquele ano. Sob o ponto de vista esportivo, a CBF, a título de opinião, considera que o Clube de Regatas do Flamengo é merecedor da designação de heptacampeão brasileiro", disse o novo comunicado da CBF enviado ao UOL cerca de quatro horas depois de seu posicionamento oficial.

A mudança reforça o impasse que domina as conversas nos corredores da CBF há quase duas semanas. Inicialmente, respeitou-se a decisão do STF de março de 2018. Posteriormente, optou-se por deixar explícito que o entendimento esportivo —e político— da entidade é pelo heptacampeonato. A cúpula da confederação buscou o que chamou de "esclarecimento" para evitar qualquer estremecimento na relação com diretoria e torcida do Flamengo.

Na semana passada, antes de o Palmeiras ser derrotado pelo Grêmio e confirmar o título flamenguista, o UOL Esporte expôs duas linhas que concorriam dentro da confederação em relação à conquista. Uma corrente vê como natural seguir a ordem da maior instância da Justiça do país e outra que se preocupava com um desgaste institucional com o clube carioca baseada em uma resolução de 2011, assinada por Ricardo Teixeira, que considerava Sport e Flamengo como campeões em 1987.

Com seu novo posicionamento, a CBF mantém a postura de evitar desgaste com aquela que é a maior torcida do país. A confederação já não pretendia usar o termo "hexa" em suas publicações. No último domingo, inclusive, a entidade citou a conquista da Copa União no que chamou de "lista de títulos do Flamengo".

Flamengo foi campeão da Copa União, organizada pelo Clube dos 13, em 1987 - Arquivo
Flamengo foi campeão da Copa União, organizada pelo Clube dos 13, em 1987
Imagem: Arquivo

O debate sobre o título de 1987 é antigo. Naquele ano, a CBF sofria com crises financeiras e institucionais e relegou aos próprios clubes a missão de organizar o campeonato nacional. O movimento culminou na criação do Clube dos 13, com Atlético-MG, Bahia, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco, que disputariam um torneio entre eles chamado Copa União. A CBF interferiu, apostou em uma composição com Santa Cruz, Goiás e Coritiba e criou o Módulo Amarelo, outro pelotão de times em que os vencedores cruzariam com os dois primeiros colocados entre os times de maior torcida, o Módulo Verde.

A polêmica já começou aí: o Clube dos 13 disse que não disputaria o cruzamento e a CBF afirmou que haveria cruzamento. No meio das discussões, Eurico Miranda, que era representante do Clube dos 13 na CBF, aceitou o acordo e assinou o regulamento com cruzamento dos módulos para definir o campeão nacional de 87. Os clubes não aceitaram e mesmo assim o torneio se desenrolou.

Taça das Bolinhas foi criada em 1975 e deveria ser entregue ao primeiro clube que vencesse três vezes seguidas, ou cinco alternadas, o Brasileiro. Pela polêmica, hoje não tem dono  - Arquivo
Taça das Bolinhas foi criada em 1975 e deveria ser entregue ao primeiro clube que vencesse três vezes seguidas, ou cinco alternadas, o Brasileiro. Pela polêmica, hoje não tem dono
Imagem: Arquivo

O Flamengo venceu o Internacional por 1 a 0, foi campeão da Copa União, o chamado Módulo Verde, em 13 de dezembro de 1987, e afirmou que não haveria cruzamento. No mesmo dia, Guarani e Sport dividiram o título do Módulo Amarelo porque a final foi para os pênaltis e terminou 11 x 11. Os dois clubes vislumbravam o cruzamento com Internacional e Flamengo para decidir o campeão nacional da temporada. A CBF marcou as datas, mas os clubes do Módulo Verde não compareceram e os do Módulo Amarelo se classificaram e depois se enfrentaram em uma final. O Sport venceu e a CBF o proclamou campeão brasileiro de 1987.

No ano seguinte, o Clube dos 13 desistiu de organizar o Brasileiro e a CBF retomou a frente. No âmbito jurídico, a batalha entre os clubes só teve fim no ano passado, quando o STF deu ganho de causa aos pernambucanos e arquivou o processo, ou seja, a matéria foi dada como esgotada e não cabe mais discussão. O Flamengo informou, na ocasião, que apelaria para a Fifa.

Neste meio tempo, a CBF exibiu em alguns documentos o Flamengo como detentor do título de 1987 ao lado do Sport, como na ocasião em que Ricardo Teixeira considerou a conquista dividida em um "processo de recomposição histórica" ou na carta em homenagem ao goleiro Zé Carlos, que defendeu o Flamengo na conquista e foi considerado campeão brasileiro. Ele morreu em 2009, de câncer. Após o título do Campeonato Brasileiro deste ano, a CBF elencou a Copa União de 1987 na lista de títulos do Fla.

O Flamengo é campeão brasileiro em 1980, 82, 83, 92, 2009 e 2019 —um sétimo deveria ser adicionado aqui, o de 1987, segundo a "opinião esportiva" da entidade. Após a unificação dos títulos brasileiros de 1959 a 1970 oficializada em 2010, é o terceiro ou quarto maior ganhador ao lado do São Paulo, dependendo do critério. O Palmeiras soma dez títulos, o Santos, oito, e o Corinthians tem sete.

Flamengo