PUBLICIDADE
Topo

Gabigol está liberado para jogar Mundial pelo Fla. Suspensão será em 2020

Gabigol foi expulso no fim da partida, após ser heroi do bi da Libertadores - Reprodução/TV Globo
Gabigol foi expulso no fim da partida, após ser heroi do bi da Libertadores Imagem: Reprodução/TV Globo

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

24/11/2019 14h57

Classificação e Jogos

A semifinal do Mundial de Clubes poderá ter gol do Gabigol. O cartão vermelho recebido pelo atacante do Flamengo na final da Copa Libertadores só suspende o grande herói do título da próxima competição da Conmebol. Desta forma, o camisa 9 está liberado para atuar na estreia do time rubro-negro no Qatar, marcada para 17 de dezembro diante de Espérance, da Tunísia, ou Al-Hilal, da Arábia Saudita.

Segundo o primeiro item do 10º artigo do regulamento do Mundial, as suspensões pendentes das competições continentais não são carregadas para o torneio da Fifa no Qatar. Desta forma, Gabigol só vai desfalcar o Flamengo no próximo jogo sob a esfera da Conmebol; no caso, Copa Libertadores ou Recopa Sul-Americana de 2020 — a disputa com o Independiente Del Valle não possui data definida.

"Cartões amarelos únicos e suspensões pendentes que não puderam ser cumpridos nas competições de confederação não são carregados para o Mundial de Clubes de 2019", diz o artigo, citado ao UOL Esporte pelo advogado Marcos Motta como exemplo para tranquilizar a torcida flamenguista.

Resta saber se Gabigol vai cumprir a suspensão com o Flamengo. O autor dos dois gols na vitória por 2 a 1 contra o River Plate tem contrato de empréstimo até o fim do ano e ainda a permanência em xeque na Gávea.

O Flamengo possui acordo com a Internazionale, dona dos direitos econômicos do jogador, e ainda costura o novo contrato de Gabigol, assim como a forma de pagamento ao clube italiano.

Os pedidos pela permanência de Gabigol, inclusive, dominaram o desfile do elenco flamenguista pelas ruas do centro do Rio de Janeiro. O centroavante também assumiu papel de protagonista na cerimônia, puxando gritos de arquibancada e até comandando a trilha sonora do trio elétrico.

Flamengo