Topo

Athletico vira bola da vez no mercado e faz tática para evitar desmanche

Rony, do Athletico-PR - Gabriel Machado/AGIF
Rony, do Athletico-PR Imagem: Gabriel Machado/AGIF

José Eduardo Martins, Samir Carvalho e Jeremias Wernek

Do UOL, em São Paulo e Porto Alegre

22/11/2019 04h00

Campeão da Copa Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil deste ano sem investir tanto para montar o seu elenco, com um teto salarial baixo quando comparado a outros clubes brasileiros, o Athletico-PR virou a bola da vez no mercado da bola nacional. Jogadores como Rony e Bruno Guimarães devem ser alvos de propostas das principais equipes do país e de times do exterior. Por isso, os paranaenses já criaram uma estratégia para tentar evitar a saída dos atletas.

O São Paulo, por exemplo, até mostrou disposição para tentar fazer uma investida por Rony. Já Bruno Guimarães é bem avaliado no Corinthians. No entanto, o que afasta os rivais é a questão financeira. Coincidentemente, o Tricolor paulista é hoje treinado por Fernando Diniz, que trabalhou no Athletico em 2018, e o Alvinegro será dirigido em 2020 por Tiago Nunes, que estava à frente do Furacão.

Apesar de os clubes paulistas, por exemplo, pagarem salários muito maiores do que os paranaenses, que têm teto de R$ 300 mil, as multas rescisórias são altíssimas para os padrões nacionais. No caso de Rony, que tem acordo até a metade de 2021, especula-se que o clube de Curitiba espere receber 15 milhões de euros (R$ 69,9 milhões) para liberá-lo.

No caso de Bruno Guimarães, o clube espera receber 18 milhões de euros (R$ 83,3 milhões) de clubes brasileiros. Já a multa para estrangeiros é de 40 milhões de euros (R$ 186,4 milhões) - sendo, logicamente, esse valor negociável. Sendo que 70% dos direitos dele são do Athletico e 30% do Audax. Além dos valores altos, o Atlético de Madri tem prioridade na contratação em acordo confidencial com o Athletico. O clube espanhol tem opção de cobrir qualquer proposta de clubes brasileiros e do exterior.

Muitos clubes de elite brasileiros não vivem um bom momento financeiramente. O São Paulo, por exemplo, apresentou um déficit de R$ 77 milhões somente até agosto deste ano, segundo relatório da diretoria ao que o UOL Esporte teve acesso. Por isso, a tendência é de o clube investir muito mais na manutenção de seu elenco do que na contratação de reforços.

No Corinthians, nem a chegada de Tiago Nunes fez o clube se empolgar em contratar os destaques do Furacão. Mesmo antes da contratação do técnico, a diretoria já sabia que seria impossível trazer Bruno Guimarães ou Rony, por exemplo. O próprio Tiago não conversou sobre eles em reunião esta semana com a cúpula corintiana no Parque São Jorge.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, o Athletico é um clube paranaense e não paraense. O erro foi corrigido.
ESPN, Ei PLus e Fox Sports

Assista aos jogos e programas de ESPN, EI Plus e Fox Sports sem TV a cabo.

Athletico