Topo

Cazares rechaça críticas por racismo no Atlético-MG: "sou o 1º a me cobrar"

Juan Cazares, meia-atacante do Atlético-MG - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Juan Cazares, meia-atacante do Atlético-MG Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

21/11/2019 16h26

Juan Cazares falou sobre as frequentes críticas recebidas no Atlético-MG. Perguntado sobre suposto racismo nas reclamações vindas das arquibancadas, o equatoriano desconversou e disse que é quem mais se cobra no cotidiano do clube.

Em entrevista coletiva na tarde de hoje, o dono da camisa 10 disse não ligar para supostos atos racistas. No entanto, deixou claro que cobra uma melhora após os erros cometidos em campo.

"Na verdade, mano, vou te falar uma coisa. Eu vejo que todo mundo me cobra, todo mundo. Eu sou o primeiro. Quando não faço gol, fico puto comigo mesmo. Quando erro o pênalti da semifinal [da Sul-Americana], porque a gente poderia estar na final, saí chateado pra caralho. Quando a torcida critica e fala por ser negro, eu não ligo para essas coisas. Eu sigo minha vida tranquilo, sei o que tenho que fazer", disse.

"Eu sou o primeiro a me criticar, a me cobrar. Eu errei, aí fico bolado, porque sei que tenho uma técnica boa para fazer os gols e erro. Eu fico bolado comigo mesmo. Essas coisas de a torcida pegar no pé, eu vejo e coloco de lado. Eu sigo minha vida tranquilo, faço minha vida. Essas coisas, eu não levo comigo", acrescentou.

Principal garçom do elenco, com oito assistências, mesmo número de Luan, o meia-atacante gringo ainda aponta o que é preciso corrigir no Atlético depois de uma temporada difícil e na luta contra o rebaixamento.

"Tem muitos jogos que a gente finaliza e não faz gols. Tem muito jogo que a gente chega, bate na trave e a bola sai. Faltou confiança, acerto. Se a gente fizesse todos os gols que errou, não estaria onde está agora. A gente comete muitos erros, não faz gols. Tem muito jogo que estávamos ganhando e tomamos um empate. Teve a derrota para o Corinthians. A gente tem que fazer gols, tem que corrigir essas coisas. Para nós, é isso", concluiu.

Atlético-MG