Topo

Gabigol é 'marrento do bem' ou exagera nas atitudes? Blogueiros opinam

Gabigol comemora gol marcado na Arena do Grêmio - DIEGO VARA/REUTERS
Gabigol comemora gol marcado na Arena do Grêmio Imagem: DIEGO VARA/REUTERS

Do UOL, em Santos (SP)

18/11/2019 14h30

Resumo da notícia

  • Gabigol voltou a se envolver em polêmica durante o Grêmio x Flamengo
  • Atacante foi expulso por ironizar árbitro e ainda foi acusado de 'fazer graça'
  • Gabigol é ?marrento do bem? ou exagera nas provocações e atitudes?
  • "O que ele não pode é deixar o time na mão", analisa Juca Kfouri
  • "Pedalar é do jogo. Exagero é reclamar disso", diz Perrone

Autor do gol de pênalti do Flamengo na vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, em Porto Alegre (RS), Gabigol voltou a se envolver em polêmica na tarde de ontem (17). Expulso por ironizar um cartão amarelo que havia recebido do árbitro Raphael Claus, o atacante provocou a torcida gremista relembrando a goleada de 5 a 0 que o Rubro-negro aplicou sobre os gaúchos na semifinal da Libertadores.

Antes disso, na saída do primeiro tempo, Gabriel Barbosa rebateu a acusação de Cortês, lateral do Tricolor gaúcho, de que ele "fez graça" ao pedalar em um lance. "Com todo respeito ao Grêmio e à torcida do Grêmio, o jogo no Maracanã estava 5 a 0 e eu não fiz graça em momento algum, e não é porque aqui está 1 a 0 que eu vou fazer graça. Ali, eu peguei a bola e não tinha por que eu ir para a frente, nosso time estava recuperando. Eu segurei a bola, pedalei e falou que eu fiz graça", disse.

"Mas aqui agora, no Brasil, está virando moda: eu pedalo, sou marrento; eu faço gol, sou marrento. Está caindo na onda dos torcedores e da imprensa", concluiu.

Diante desta nova polêmica envolvendo o atacante, fizemos a seguinte pergunta aos blogueiros do UOL Esporte: Gabigol é um "marrento do bem", sem melindre no futebol, como tanto se pede, ou exagera nas atitudes e provocações? Veja o que eles responderam:

ANDRÉ ROCHA

Ele tem carisma e conseguiu cativar a torcida, com comemoração característica e consagrando o "Hoje tem gol do Gabigol" que nasceu na torcida.

Mas às vezes parece adotar uma postura pouco inteligente de querer aparecer mais que o protagonismo em campo proporciona de destaque individual. E querendo se mostrar intenso e ligado no jogo acaba se metendo em confusões com adversários e também com a arbitragem. Muitas vezes de forma desnecessária.

Algo preocupante para uma final contra um River Plate acostumado com grandes jogos e contando com atletas que sabem induzir a arbitragem a punir adversários. Certamente ele será o mais visado entre os rubro-negros.

Leia o blog do André Rocha.

BOLÍVIA

A única coisa que não dá é bater palma pro árbitro e ser expulso. Esse tipo de coisa prejudica o clube e a ele mesmo. É infantil e irresponsável. Precisa tomar cuidado com isso na final da Libertadores. Agora, todo o resto da marra faz parte do futebol.

Leia o blog do Bolívia.

JUCA KFOURI

Nada tenho contra a marrentice. Que ele conte nos cinco dedos para os gremistas, está em seu direito, vaiado que era.

Tenho tudo contra a burrice. O que ele não pode é deixar o time na mão, ser expulso por bobagem, dar felipemeladas por aí.

Leia o blog do Juca.

JULIO GOMES

Marrento do bem? Marrento do mal? Aqui entramos em um campo de subjetividade tremendo. Fiquemos apenas em marrento. Gabigol é? Sem dúvida. Mimado? Também. Exagera nas atitudes em campo? O número de cartões responde esta pergunta. Existe uma ética no futebol, leis não escritas, e só o tempo vai ensinar Gabriel a respeitá-las (ou não, vide Neymar). A provocação fora de campo me incomoda pouco. Dentro de campo é terreno mais pantanoso.

Leia o blog do Julio Gomes.

MARCEL RIZZO

Gabigol vive excelente fase, tem direito a uma provocaçãozinha. Ah, mas ele só faz isso porque está ganhando. Sim, é isso. Se estivesse mal estaria na dele, normal em todas as áreas.

Leia o blog do Marcel Rizzo.

MENON

Gabigol deveria se queixar de Jorge Jesus, que reclamou publicamente de seu comportamento. É marrento? Não vejo assim quando comemora imitando o Hulk ou segurando uma placa "hoje tem gol do Gabigol". Não sei se é marrento com adversários, nunca ouvi queixas. Na Itália, é claro que ele fracassou porque chegou à Inter se considerando a última bolacha do pacote. Ele é muito chato em campo. Reclama de tudo, tudo. Um comportamento que prejudica a ele e ao clube, mas não vejo como marra.

Leia o blog do Menon.

PERRONE

Pedalar é do jogo. Exagero é reclamar disso. Gabigol também tem todo o direito de comemorar como quiser, desde que tenha bom senso. Responder à torcida do Grêmio fazendo referência ao 5 a 0 pelas semifinais da Libertadores não foi uma atitude sensata. Poderia ter provocado uma reação violenta dos gremistas. Prefiro não rotular Gabigol e seguir analisando cada episódio separadamente.

Leia o blog do Perrone.

PVC

Importa ser malandro? Existe malandro do bem ou do mal? Gabriel não é malandro, ou não seria expulso por reclamação. Jogador de futebol é profissão, ganha bem e pode fazer o que quiser, desde que entenda que seu corpo é sua ferramenta de trabalho. E sua cabeça faz parte do corpo. Ser expulso por aplaudir o árbitro é como se um artista quebrasse o violão no meio do show. Não faz sentido. Gabriel é ótimo. Então, precisa jogar todos os jogos em que tiver condição física para isso. Esta seria a malandragem do bem.

Leia o blog do PVC.

RENATO MAURÍCIO PRADO

A marra do Gabigol é fichinha diante do que já fizeram Renato Gaúcho, Romário, Edmundo e outros. Na minha opinião, o problema de Gabigol não é a marra, mas a indisciplina diante da arbitragem, que o faz ser o recordista de cartões, botando no bolso até o Felipe Mello. Fora isso, nenhum problema. Seu jeito irreverente é até saudável para a graça do futebol. Os torcedores adoram um craque marrento.

Leia o blog do Renato Maurício Prado.

Flamengo