Topo

Futebol


Cruzeiro tropeça em casa, mas rebaixa Avaí e joga Flu de volta para degola

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

18/11/2019 21h53

O Cruzeiro decepcionou seu torcedor e empatou em 0 a 0 com o Avaí, fechando a 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jogando no Mineirão contra o lanterna, a equipe repetiu as últimas apresentações e mostrou um futebol muito pobre. O pontinho conquistado só foi suficiente para sair do Z-4, jogando o Fluminense para a degola. Com a igualdade o Avaí também saiu de campo insatisfeito, e agora está matematicamente rebaixado para a segunda divisão.

Com o resultado, o Cruzeiro vai aos 36 pontos na tabela, subindo para o 16º lugar, mas perdendo a chance de abrir três pontos do Z-4. O Avaí vai aos 18, permanecendo em último. Na próxima rodada, o Cruzeiro tem vida dura contra o Santos, na Vila Belmiro, enquanto o Avaí recebe a Chapecoense.

Quem foi bem: Lourenço vai bem na defesa e ajuda como pode

O lateral direito Lourenço teve ótima participação defensiva no Avaí, principalmente para bloquear as jogadas pelo lado esquerdo da Raposa, como Dodô, que fez bom jogo. No ataque, o lateral ainda conseguiu auxiliar bem nas poucas ações ofensivas do time catarinense.

Quem foi mal: Marquinhos Gabriel faz jogo muito apagado

A criação do Cruzeiro foi baixa em todo o meio-campo, mas Marquinhos Gabriel foi quem mais se destacou negativamente. Ao contrário dos companheiros, Marquinhos sequer conseguiu se apresentar com frequência para as jogadas, passando praticamente despercebido em campo. Não por coincidência, ficou no banco após o intervalo.

Imprevisto familiar tirou titularidade de Fred

O atacante Fred treinou no time titular durante as atividades na Toca da Raposa, mas precisou abandonar a concentração temporariamente por causa de um problema na família. Segundo a assessoria do Cruzeiro, o jogador precisou dar assistência ao filho e não foi para o Mineirão com a delegação celeste. Faltando 20 minutos para a bola rolar, Fred chegou apressado ao estádio, e por isso só entrou no segundo tempo.

Cruzeiro tem falso domínio e apresenta mais do mesmo

A primeira etapa do Cruzeiro mostrou um cenário parecido com os últimos jogos do clube, condizente com as vaias que chegaram das arquibancadas. A equipe foi para o vestiário com 77% de posse de bola, mas com apenas um chute a gol. Na retranca, o Avaí teve parcela nessa baixa produção celeste. Mas os comandados de Abel repetiram um futebol pobre e sem repertório. Sem conseguir penetrar pelo meio, utilizou demais as laterais, mas continuou pecando muito na falta de pontaria. Quando esboçava um bom ataque, os jogadores pecavam na última tomada de decisão, finalizando mal ou errando passes.

Avaí chega com bicicleta e lambreta

O Avaí se fechou bem e procurou explorar os contra-ataques em velocidade, mas esbarrou no baixo nível técnico para executar bem as jogadas. Mas a melhor chance do primeiro tempo acabou sendo dos visitantes e saiu dos pés de um ex-atleta do Cruzeiro. Vinícius Araújo recebeu o cruzamento de Lourenço e emendou uma bicicleta perigosa. Apesar de ter pegado bem na bola, a finalização foi no meio do gol e Fábio encaixou firme. Na sequência, Caio Paulista ainda tentou uma lambreta em Fabrício Bruno, mas não teve sucesso e ficou só com o escanteio.

Raposa só mostra vontade e ouve gritos de "time de pipoqueiros"

Opção de Abel Braga no segundo tempo, Pedro Rocha conseguiu melhorar o time do Cruzeiro, trazendo a bola para o meio, finalizando mais ao gol e participando mais das ações, principalmente no mano a mano. Mas a falta de repertório parou por aí, tanto do jogador, quanto dos seus companheiros. Na base do abafa, o time seguiu em busca do gol, mas não teve sucesso, principalmente porque não havia inspiração nas jogadas previsíveis. Ainda antes do final, a torcida iniciou algumas vaias e chamou o time de pipoqueiro.

Avaí luta, mas amarga empate com rebaixamento

Matematicamente rebaixado com o empate, o Avaí passou a atacar mais, dando ares de tensão no torcedor. Novamente, o time esbarrou em suas próprias limitações, embora tenha conseguido ameaçar a meta de Fábio. Com muita luta, o empate até seria bom em outras circunstâncias do campeonato, mas acabou acompanhado pelo rebaixamento matemático do time.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0x0 AVAÍ

Motivo: 33ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 18/11/2019, às 20h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

GOLS: - - -
Cartões amarelos: Thiago Neves, Pedro Rocha (CRU), Igor Fernandes, Vinícius Araújo (AVA)
Cartão vermelho: Não teve.

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Henrique, Éderson (Robinho); Thiago Neves, Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha), David (Fred); Sassá. Técnico: Abel Braga.

AVAÍ: Vladimir; Lourenço, Eduardo Kunde, Marquinhos Silva e Igor Fernandes; Luanderson (Wesley), Pedro Castro, Richard Franco e Luan Pereira (Matheus Barbosa); Caio Paulista (Matheus Lucas) e Vinicius Araújo. Técnico: Evando Camillato.

Futebol