Topo

Seleção Brasileira


Incomodado com seleção, Tite se apoia em boas lembranças contra Argentina

Comemoração de Tite na vitória por 3 a 0 contra Argentina nas Eliminatórias para a Copa de 2018 ficou famosa - Lucas Figueiredo/CBF
Comemoração de Tite na vitória por 3 a 0 contra Argentina nas Eliminatórias para a Copa de 2018 ficou famosa
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

15/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Tite está incomodado com o que a seleção brasileira apresentou nos últimos amistosos após o título da Copa América
  • O treinador não escondeu a sua insatisfação com o que viu e declarou em coletivas de imprensa que a seleção precisa melhorar
  • Jogo desta sexta-feira, às 14h, contra a Argentina, faz o comandante relembrar de bons momentos que teve no seu atual cargo

Tite está incomodado com o que a seleção brasileira apresentou nos últimos amistosos após o título da Copa América, conquistado no meio do ano. Foram empates com Colômbia, Senegal e Nigéria e derrota para o Peru, o que transformou essa sequência no seu pior momento de resultados no comando da verde e amarela.

O treinador não escondeu sua insatisfação com o que viu e declarou em coletivas de imprensa que a seleção precisa melhorar, apesar de todo o contexto de renovação inserido nas últimas convocações. O jogo de hoje (15), às 14h (horário de Brasília), contra a Argentina (com transmissão ao vivo de Globo e Sportv), em Riade (Arábia Saudita), ao menos faz o comandante relembrar de bons momentos que teve no seu atual cargo.

A memória mais recente foi na semifinal da Copa América, no Mineirão. Questionada por conta do sofrimento em jogos contra Paraguai, pelas quartas de final, e Venezuela, na fase de grupos, a seleção deu show na Argentina de Messi e empolgou até os que diziam não ligar para o time de Tite.

"Argentina por si só... tem a grandeza do clássico. Teve momentos com Messi, momentos sem, momentos decisivos, como na Copa América. Um jogo com nível técnico, não aquele todo deslumbrante, porque o aspecto emocional foi muito forte. Não muda sistema. Surpresa em termos de sistema não existe. Mas estratégia pode mudar, de marcação mais alta, jogador de velocidade, de contenção. Não faz diferença? Faz. Queremos fazer um grande jogo, sabendo do poderio da Argentina", afirmou o treinador em sua coletiva ontem, já em solo saudita.

Outra boa lembrança fica por conta das Eliminatórias da Copa do Mundo. O treinador assumiu a equipe com a herança de Dunga, com o risco de ficar fora da Rússia em 2018, e teve em um atropelo em cima da Argentina um de seus principais pontos de apoio.

É esse o jogo mais citado por Tite, inclusive, na hora de defender a paciência com o futebol de Philippe Coutinho. Naquele jogo que também foi disputado no Mineirão o meio-campista brilhou e começou a sua trajetória até virar titular no último Mundial.

O Brasil sob o comando dele ainda venceu a Argentina mais uma vez, no amistoso em 2018, na Arábia Saudita. "Temos uma boa lembrança aqui, da vitória com gol do Miranda nos minutos finais. Estava um clima legal. Espero que isso se repita", disse o treinador.

O retrospecto fica completo com um único revés para os argentinos em outro amistoso, disputado em 2017, na Austrália, quando escalou parte da equipe reserva.

Além de voltar a vencer, Tite testará a sua equipe sem Neymar, que não foi convocado por lesão, e com algumas apostas como Rodrygo e Renan Lodi, que tentam ganhar espaço na renovação pretendida pela comissão até a Copa do Mundo no Qatar, em 2022.

O Brasil deve iniciar a partida escalado com Alisson, Danilo, Éder Militão,Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Lucas Paquetá; Gabriel Jesus, Willian e Roberto Firmino.

Seleção Brasileira