Topo

Flamengo segue em posição favorável, mas liga secador de olho no Palmeiras

Gabigol durante vitória do Flamengo sobre o Bahia; Fla tem reta final cheia de desafios pela frente - Allan Carvalho/AGIF
Gabigol durante vitória do Flamengo sobre o Bahia; Fla tem reta final cheia de desafios pela frente Imagem: Allan Carvalho/AGIF

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Flamengo planejava triunfo no clássico diante do Vasco para abrir 13 pontos para o Palmeiras
  • No pior cenário, Fla pode ver vantagem para o vice-líder cair para cinco pontos com quatro pontos em disputa
  • Fla foi denunciado por incidentes contra o Bota e pode perder mandos de campo
  • Súmula do Clássico dos Milhões abre caminho para nova denúncia que pode resultar em Maracanã fechado
  • Aproveitamento do Flamengo em casa é de 92,1%

A vantagem para o Palmeiras segue confortável, mas o empate contra o Vasco frustrou os planos do Flamengo, que imaginava encarar no domingo o Grêmio, às 16h, na Arena dos tricolores, até mesmo com a chance de garantir a conquista do Campeonato Brasileiro.

A distância para o vice-líder, claro, ainda dá uma margem de segurança ao Fla. Ainda assim, ligar o "secador" contra o Alviverde também entrou na pauta rubro-negra, considerando que o time carioca se desdobra em duas frentes neste mês. Faltam apenas sete dias para a final da Libertadores, afinal. Então qualquer ajuda externa, que possa lhe deixar em posição ainda mais favorável na competição nacional, melhor.

Até porque, caso os paulistas vençam suas duas próximas rodadas, quando o número de jogos se igualará aos do Rubro-Negro, o pior cenário para os cariocas seria uma vantagem de "apenas" cinco pontos na tabela, desde que os comandados de Jorge Jesus fossem batidos no Sul. Restariam ainda quatro rodadas no campeonato, com um confronto direto marcado entre os líderes para a 36ª jornada, numa pitada extra de emoção.

O sinal amarelo, no entanto, é tratado como uma medida de precaução na Gávea. Entre jogadores e a cúpula do futebol, a convicção é de que a situação está controlada e que não há razão para temor excessivo.

"Saímos do clássico (contra o Vasco) com a sensação de que poderíamos ter ganhado o jogo. Mas também com a certeza que não perdemos há 23 jogos, somos líderes e nossos adversários estão muito mais preocupados do que nós", ponderou Jesus.

De todo modo, se o treinador e seu elenco estão de olho nos seus concorrentes diretos dentro das quatro linhas, a diretoria e o departamento jurídico agora têm de lidar com ameaças extracampo. Ontem (14), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) denunciou o clube por incidentes diante do Botafogo, no Nilton Santos. O clube terá de responder por desordem da torcida e poderá perder até dez mandos de campo.

Não bastasse essa questão, problemas relatados na súmula do Clássico dos Milhões também poderiam aumentar o prejuízo, já que o árbitro Wilton Sampaio descreveu lançamento de um copo com líquido dentro do gramado. Ainda que a infração não seja considerada de maior gravidade, será mais uma questão a ser superada.

Uma eventual perda de mando teria impacto significativo para o time, que tem no Maracanã o seu porto seguro. No Brasileiro, a equipe venceu 15 partidas e empatou apenas duas - um aproveitamento de 92,1%.

Um olho no Grêmio, outro na Libertadores

O elenco retoma hoje o trabalho de olho no Grêmio, rival do próximo domingo. Sem Bruno Henrique, Willian Arão e Gerson, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Jorge Jesus avaliará com qual time entra em campo. Na próxima quarta (20), a delegação embarca para Lima, local da decisão diante do River Plate, dia 23, pela Libertadores.

Flamengo