Topo

Futebol


Brasil perde para Argentina e chega a cinco jogos sem vitória; Messi marca

Lionel Messi domina a bola em frente a Alex Sandro em Brasil x Argentina - REUTERS/Ahmed Yosri
Lionel Messi domina a bola em frente a Alex Sandro em Brasil x Argentina Imagem: REUTERS/Ahmed Yosri

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

15/11/2019 15h58

A Argentina venceu o Brasil na tarde de hoje por 1 a 0, em amistoso realizado em Riad, na Arábia Saudita. A seleção brasileira teve atuação fraca, principalmente ofensivamente, e pouco incomodou a Argentina, que contou com gol de Messi para vencer. A equipe de Tite agora acumula cinco partidas sem vitória, seu maior jejum desde 2013.

O Brasil teve a chance de abrir o placar no começo do jogo, mas Gabriel Jesus perdeu pênalti que ele mesmo sofreu. Cinco minutos depois, pênalti para a Argentina sofrido e cobrado por Lionel Messi. Alisson chegou a defender, mas a bola voltou para o camisa 10 colocar no fundo das redes.

O próximo compromisso da seleção é diante da Coreia do Sul, na próxima terça-feira (19), às 10h30 (de Brasília), no estádio Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Já a Argentina vai até Israel para amistoso com o Uruguai, marcado para a próxima segunda-feira (18).

Quem foi bem: Lionel Messi

O argentino eleito melhor jogador do mundo em 2019 foi quem mais levou perigo ao gol adversário. O pênalti sofrido por ele foi em uma de suas arrancadas. Alisson defendeu a cobrança, mas o camisa 10 marcou no rebote. O goleiro brasileiro ainda parou o craque em outra de suas investidas eletrizantes ao final do primeiro tempo.

Quem foi mal: Willian

Aberto pela esquerda, o jogador do Chelsea não conseguiu ser o respiro criativo da seleção brasileira, já que seus companheiros de ataque eram mais finalizadores de jogadas. Mesmo após a entrada de Coutinho para dividir a responsabilidade, o substituto de Neymar não cresceu no jogo. Errou alguns passes que renderam contra-ataques para a Argentina. Foi substituído por Rodrygo na segunda etapa.

Cronologia do jogo

O Brasil começou melhor e Gabriel Jesus recebeu com espaço pela direita logo aos cinco minutos. Ele bateu cruzado, mas fraco e sem dificuldade para o goleiro Andrada. Aos oito, Firmino roubou a bola quase dentro da área e deu para Jesus. O atacante do Manchester City sofreu o pênalti, mas desperdiçou a cobrança ao bater para fora.

Cinco minutos depois, aos 13, Messi teve a chance. Ele arrancou pela direita e foi derrubado por Alex Sandro dentro da área. Pênalti que o próprio Messi bateu, Alisson até defendeu, mas a bola voltou para o camisa 10 colocar no fundo das redes e abrir o placar. Aos 30, de novo Messi teve a chance em bola rebatida por Militão, mas o zagueiro se recuperou e travou o chute da entrada da área. Nos acréscimos, mais uma vez Messi escapou em rápida retomada de bola da Argentina, mas parou em Alisson.

Na segunda etapa, o Brasil acertou a marcação após a perda da posse de bola e conseguiu parar Messi, apesar de muitas vezes com falta. Tite mudou pouco a equipe, colocando Coutinho no lugar de Paquetá, depois Fabinho no lugar de Arthur e Renan Lodi na vaga de Alex Sandro. Sem nada funcionar, Rodrygo e Richarlison entraram somente com quase 30 minutos.

Quem mais levou perigo foi a Argentina, obrigando Alisson a fazer defesas importantes. Aos 34 minutos da segunda etapa, Lautaro Martínez teve a melhor chance, ficando com bola desviada após cobrança de escanteio. Dentro da área e livre, ele bateu forte demais e bola subiu sem perigo para Alisson.

O jogo do Brasil: ataque da seleção não se entende

Tite desenhou o Brasil em um 4-3-3, com um triângulo invertido no meio-campo: Casemiro como primeiro volante e Arthur e Paquetá na mesma linha à frente. Willian jogou pela esquerda e Gabriel Jesus pela direita. Montado dessa forma, o setor ofensivo brasileiro passou longe de se entender na primeira etapa. Na segunda etapa, Tite tirou Paquetá para entrada de Philippe Coutinho, abrindo o jogador do Bayern de Munique na direita e deixando Jesus e Firmino dividindo o espaço da área, mas sem sucesso.

Atuação da Argentina: menos posse, muita marcação e busca por Messi

A Argentina demorou um pouco a entrar no jogo, mas quando entrou dificultou muito a criação de jogadas da do Brasil. Ora em um 4-4-2, quando queria subir a marcação, ora em um 4-1-4-1, os argentinos diminuíam os espaços e saíam forte quando retomavam a posse, sempre buscando Messi. Na segunda etapa, a equipe brasileira passou a acompanhar mais de perto o camisa 10, mas só conseguiu pará-lo com falta.

Maior adversário da "Era Tite" na seleção

A Argentina se tornou hoje a seleção que mais enfrentou o Brasil desde que Tite assumiu o comando. Foram cinco jogos no total com três vitórias e duas derrotas.

FICHA TÉCNICA
Brasil 0 x 1 Argentina

Data: 15/11/2019 (sexta-feira)
Horário: 14h (de Brasília)
Local: King Saud University, em Riad (Arábia Saudita)
Amarelos: Casemiro, Danilo, Militão; De Paul, Tagliafico, Paredes
Gols: Messi, aos 13 minutos do primeiro tempo

Brasil: Alisson; Danilo, Éder Militão, Thiago Silva e Alex Sandro (Renan Lodi); Casemiro (Wesley), Arthur (Fabinho) e Lucas Paquetá (Philippe Coutinho); Willian (Rodrygo), Gabriel Jesus (Richarlison) e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

Argentina: Andrada; Foyth, Otamendi, Pezella e Tagliafico; Paredes (Rodríguez), De Paul (Dominguez) e Lo Celso (Acuña); Messi, Ocampos (González) e Lautaro Martínez (Lucas Alario). Técnico: Lionel Scaloni.

Futebol