Topo

Provável permanência de Orejuela coloca em xeque custo-benefício de Edilson

Edilson chegou ao Cruzeiro para ser titular, mas fez um 2018 irregular e perdeu o posto para Orejuela neste ano - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Edilson chegou ao Cruzeiro para ser titular, mas fez um 2018 irregular e perdeu o posto para Orejuela neste ano Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

14/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Cruzeiro já manifestou interesse em ficar com Orejuela em definitivo
  • Colombiano está emprestado pelo Ajax-HOL até o fim da temporada
  • Edilson virou reserva e ainda não conseguiu engatar uma boa fase no Cruzeiro
  • Alto salário e perda de espaço podem deixar futuro do veterano indefinido na Toca

Faltando poucas semanas para iniciar o mês de dezembro e vencer o prazo para o Cruzeiro resolver a situação do lateral Orejuela, o clube mineiro já dá sinais que vai exercer a opção de compra ao Ajax-HOL e adquirir os direitos econômicos do colombiano. Só que a manutenção do jogador colocará em xeque a permanência de Edilson, veterano com altos salários que ainda tem contrato até o fim de 2020, mas que passou a conviver com a reserva e que pode ficar com seu futuro indefinido na Toca da Raposa.

Orejuela foi emprestado pelo Ajax por uma temporada e mostrou que brigaria pela titularidade já nas primeiras oportunidades. Ainda no final do primeiro semestre, Edilson se machucou e deixou o caminho livre para o companheiro se firmar no time. Porém, antes ou depois da lesão, o fato é que as críticas não se afastaram do atleta paranaense.

Primeiro porque Edilson não conseguiu repetir no Cruzeiro o futebol que chamou atenção no Grêmio, onde foi campeão da Libertadores, em 2017. Além disso, o futebol, muitas vezes aquém do esperado, não condizia com o alto salário do jogador de 33 anos, um dos mais bem pagos do país em sua posição. Para o ano que vem, a diretoria celeste já começou a esboçar sua intenção de enxugar a folha salarial. A atual situação do clube pode torná-lo uma moeda de troca para o próximo ano.

No acordo com os holandeses, o Cruzeiro terá que pagar 1,5 milhão de euros (R$ 6,9 milhões) pelos 50% dos direitos econômicos, ficando livre para assinar um contrato em definitivo com Orejuela. Mas a origem desse dinheiro ainda não é conhecida. Como a situação financeira é delicada, é possível que o clube recorra aos parceiros para ajudar na compra do lateral. Recentemente, Zezé Perrella, gestor de futebol, confirmou que a diretoria avalia essa possibilidade.

Nas estatísticas, Orejuela e Edilson apresentam números próximos. Cada um tem uma assistência na temporada, mas Orejuela já balançou as redes no último mês, enquanto Edilson não marca desde o ano passado. Em campo, o colombiano tem 29 jogos como titular contra 27 (23 como titular) do veterano de 33 anos. Correndo por fora, o Cruzeiro ainda conta com o garoto Weverton (aquele que aplicou um rolinho em Neymar), utilizado em quatro oportunidades.

Cruzeiro