Topo

Pablo considera oscilação o maior problema do São Paulo neste Brasileiro

Pablo treina no CT do São Paulo, na Barra Funda - Érico Leonan / saopaulofc.net
Pablo treina no CT do São Paulo, na Barra Funda Imagem: Érico Leonan / saopaulofc.net

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

14/11/2019 12h00

A falta de eficiência do ataque do São Paulo é apontada por muitos como o principal problema para o técnico Fernando Diniz resolver. Com apenas 32 gols neste Campeonato Brasileiro, o Tricolor paulista é quem menos balançou as redes entre os dez mais bem colocados do nacional. Artilheiro do clube na temporada, com sete tentos, Pablo prefere focar a atenção na oscilação apresentada pela equipe. Para o camisa 9, a inconstância é o grande vilão do time em 2019.

"O jogo é coletivo. Se toma gol, são os 11 e quem está no banco. Se faz gol, são os 11 e quem está no banco. Nossa maior cobrança é essa oscilação. Vence um jogo muito bem, depois perde, depois vence... Essa irregularidade que a gente está tentando eliminar. Aconteceram dois jogos em que, na minha opinião, nós controlamos e perdemos. Isso nos chateia, deixa o ânimo um pouco para baixo, mas sabemos que precisamos reagir e vamos dar a vida para colocar a equipe na Libertadores", disse Pablo, que desfalcou o time em boa parte da temporada causa de lesões.

"O ano foi muito difícil, muito complicado, com lesões, momentos importantes em que a gente não conseguiu dar a resposta. Agora é a reta final, são seis jogos, e temos que estar bem concentrados para colocar o time na Libertadores", completou.

Além de Pablo, o São Paulo conta com Vítor Bueno, Raniel, Antony, Toró e Gabriel Sara no setor ofensivo. Para o jogo deste sábado, contra o Santos, o técnico Fernando Diniz não poderá escalar Antony, que cumpre suspensão automática por receber o terceiro cartão amarelo e foi cortado da seleção olímpica por causa de dores na coxa esquerda.

"Nesse ano perdemos o Pato teve uma lesão, Toró teve uma lesão, eu tive uma lesão, o Everton teve uma lesão... Jogadores fundamentais na parte ofensiva. Até nós nos cobramos muito. Quando deixa de fazer um gol no treino, tem cobrança. Temos que esquecer os números e vencer de 1 a 0. Se o Volpi fizer o gol está valendo", afirmou Pablo.

São Paulo