Topo

Atlético-MG projeta reformulação em 2020 e até Cazares pode deixar o clube

Juan Cazares, meio-campista do Atlético-MG, não tem permanência garantida em 2020 - Alessandra Torres/AGIF
Juan Cazares, meio-campista do Atlético-MG, não tem permanência garantida em 2020 Imagem: Alessandra Torres/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

14/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • A diretoria do Atlético-MG espera rejuvenescer o elenco para a próxima temporada. Isso implica na saída de alguns nomes
  • Além de Leonardo Silva, que se aposentará ao fim do ano, Fábio Santos, Elias, Cazares, Luan e Ricardo Oliveira não têm permanência garantida
  • O diretor de futebol Rui Costa recebeu carta-branca do presidente Sérgio Sette Câmara para fazer as mudanças consideradas necessárias

O Atlético-MG planeja reformular o elenco em 2020. A diretoria trabalha em sigilo, mas estuda a saída de jogadores que estão no plantel há algum tempo. Além de Leonardo Silva, que se aposentará em dezembro, Fábio Santos, Elias, Cazares, Luan e Ricardo Oliveira não têm permanência garantida na próxima temporada.

O UOL Esporte apurou que o departamento de futebol deseja fazer alterações no plantel visando o ano seguinte. Nos bastidores da Cidade do Galo, há um consenso de que o grupo não tem a mesma qualidade de anos anteriores. O envelhecimento dos atletas é visto como ponto-chave para a queda de rendimento.

Diante da análise, o diretor de futebol Rui Costa recebeu carta-branca do presidente Sérgio Sette Câmara para fazer as mudanças consideradas necessárias. Veja, abaixo, a situação de cada jogador que pode deixar o elenco:

Leonardo Silva

Ídolo da torcida do Atlético-MG, o zagueiro Leonardo Silva vai se aposentar ao fim do ano - Bruno Cantini/Atlético-MG
Ídolo da torcida do Atlético-MG, o zagueiro Leonardo Silva vai se aposentar ao fim do ano
Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

O zagueiro tem contrato até o fim de 2019. Ele já anunciou a aposentadoria do futebol e não deve reconsiderar a decisão neste momento. O clube informou, ainda no início da temporada, que pretende usá-lo como dirigente a partir de 2020. O mais provável é que ele comece a nova carreira como diretor das divisões de base do clube. Ele seria um dos pares de Júnior Chávare.

Fábio Santos

Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

O lateral esquerdo tem mais um ano de contrato na Cidade do Galo - até dezembro de 2020. No entanto, desde a sua chegada, há três anos e meio, oscilou em campo. Com bastante mercado no futebol brasileiro, ele pode se tornar uma moeda de troca na próxima janela de transferências. A sua saída, porém, ainda é estudada. O jogador divide opiniões nos bastidores do clube.

Elias

Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

A situação do meio-campista segue indefinida. Diretoria e jogador falam que o desejo é de renovação do contrato, que se encerra em janeiro de 2020. No entanto, as ações mostram o contrário. Graças às divergências, as partes veem a assinatura de um novo vínculo cada vez mais distante. O mais provável é que ele deixe o time no início da próxima temporada.

Juan Cazares

O equatoriano é tido como o jogador mais talentoso do elenco. Internamente, é bastante elogiado pela técnica refinada. O problema é o extracampo conturbado. O dono da camisa 10 se envolveu novamente em polêmicas fora das quatro linhas e foi multado pela diretoria. Em um dos casos, atrasou por mais de uma hora e vinte minutos para chegar a um treinamento. Ele também se ausentou do time titular em um jogo - diante do Inter - por causa dos deslizes cometidos em sua vida pessoal. Mesmo com todos os problemas, o clube espera faturar com uma eventual transação.

Luan

Bruno Cantini/Atletico
Imagem: Bruno Cantini/Atletico

O meia-atacante talvez seja a maior incógnita da lista. Com contrato até abril de 2022, o ídolo da torcida atleticana é visto como uma possível moeda de troca por parte da cúpula. O seu futuro, contudo, divide opiniões. Há quem defenda a sua permanência e o veja como um jogador relevante. Por outro lado, há detratores do atleta, que veem a sua saída como uma decisão natural neste momento. O desgaste é sempre apontado como o principal fator para os defensores de sua negociação a partir do próximo ano.

Ricardo Oliveira

Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Autor de 22 gols, o atacante de 39 anos foi o artilheiro do time em 2018, seu primeiro ano na equipe. Ele mantém o posto em 2019, com 14 gols. Ainda assim, não é uma unanimidade no clube. A queda de rendimento no segundo semestre deste ano faz com que ele seja visto como um jogador dispensável por parte da diretoria em 2020, mesmo que o seu vínculo se encerre ao fim da próxima temporada. Ele pode ter o compromisso rescindido amigavelmente em janeiro próximo.

Atlético-MG