Topo

Futebol


Dudu Monsanto pede R$ 1,5 milhão de indenização à ESPN na Justiça

Dudu Monsanto deixou a ESPN em 2019 - Reprodução/Instagram
Dudu Monsanto deixou a ESPN em 2019 Imagem: Reprodução/Instagram

Bruno Thadeu

Colaboração para o UOL, em Santos

13/11/2019 04h00

O narrador Dudu Monsanto acionou a ESPN Brasil na Justiça do Trabalho e exige R$ 1,58 milhão de indenização. Monsanto trabalhou na emissora por 14 anos. Desligado da ESPN Brasil em dezembro do ano passado, o narrador quer o reconhecimento do vínculo empregatício no período em que prestou serviços ao canal, além de horas extras.

Na emissora paulistana, Dudu Monsanto prestava serviços como pessoa jurídica. O contrato do narrador se encerrava no fim do ano passado, e a emissora optou por não renovar.

A ação tramita na 71ª Vara do Trabalho. Ao UOL, a assessoria de comunicação da ESPN informou que não comenta processos judiciais. A reportagem entrou em contato com Dudu Monsanto, mas o narrador disse que não comentará o assunto.

Em sua trajetória na ESPN Brasil, Monsanto apresentou programas como Bola da Vez, Sportscenter, Bate Bola e o Pontapé Inicial.

Pela emissora, o narrador esteve nas coberturas dos Jogos Olímpicos de Pequim (2008), Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016), além das Copas do Mundo da Alemanha (2006), África do Sul (2010) e Brasil (2014).

Atualmente, Monsanto integra a equipe da DAZN.

Trajano criticou a ESPN por desligar Monsanto

Demitido da ESPN Brasil em 2016 e um dos fundadores da emissora, o jornalista José Trajano criticou a ESPN por ter encerrado o contrato com Monsanto. Nas redes sociais, Trajano afirmou que foi ele quem levou Monsanto para a emissora:

"Inteligente, preparado, ético, sensível, companheiro de 1ª hora. A carta da direção que anuncia a não renovação do contrato dele é padrão. Padrão de covardia. Tem gente que fala: ' são novos tempos.' Sim, novos tempos. Tempos onde o caráter deu lugar à pusilanimidade e onde a insensibilidade encontrou lugar especial onde morar. Quem abre mão de Dudu Monsanto vai entrar na história do jornalismo pela porta dos fundos", postou Trajano, em 5 de dezembro de 2018.

Futebol