Topo

UOL Esporte vê TV


Kaká vê Neymar próximo de melhor do mundo e aprova estrangeiro na seleção

Kaká, ex-jogador do São Paulo, visitou treino no CT da Barra Funda - Marcello Zambrana/AGIF
Kaká, ex-jogador do São Paulo, visitou treino no CT da Barra Funda Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/11/2019 00h39

Último brasileiro eleito melhor jogador do mundo, Kaká acredita que Neymar está 'muito próximo' deste feito. Presente no 'Aqui com Benja' nesta sábado (9), o ex-jogador afirmou que o atacante do PSG precisa de um grande título coletivo para chegar ao topo de futebol mundial.

"Acho que o Neymar está muito próximo. O Neymar vive a situação de ser protagonista num grande título coletivo. Uma Liga dos Campeões, uma Copa do Mundo... Se o PSG ganhar a Liga do Campeões este ano com ele como protagonista, vai ser o melhor jogador do mundo. Talento tem. A gente vive muito neste momento do Ney", disse Kaká.

"A gente brinca que ele teria que mudar de nome, tem que chamar 'Reymar', porque só ganha quem tem nome com 'R'", brincou o ex-jogador, recordando brasileiros vencedores do troféu da FIFA: Romário, Ronaldo, Ronaldinho, Rivaldo e Kaká (Ricardo).

Além disso, após bater Cristiano Ronaldo e Lionel Messi em 2007, Kaká fez questão de destacar a hegemonia da dupla no topo do futebol mundial.

"Impressionante o que esses caras fizeram. Mais de uma década deles brigando. Para nós que amamos futebol, é excelente, porque acho que isso a gente nunca mais vai ver", afirmou.

Estrangeiro na seleção brasileira?

Campeão do mundo em 2002, Kaká também falou sobre seleção brasileira. Defensor da manutenção de Tite até a Copa do Mundo do Catar, em 2022, o ex-jogador não escondeu o desejo de ver um estrangeiro comandando a seleção pentacampeã mundial.

"Não mandaria o Tite embora. Foi campeão da Copa América, tem feito um bom trabalho, tem suas oscilações, jogos bons e jogos ruins, renovação de ciclo de jogadores... Enfim, por um planejamento de longo prazo, não mandaria embora, a não ser que tenha uma eventualidade muito grande neste caminho. A principio, manteria", disse Kaká.

"Acredito que, por essa globalização do futebol, a gente pode ver um treinador estrangeiro no futuro. Eu gostaria de ver um gringo, até por curiosidade, para ver como funcionaria. Gostaria de ver um Guardiola na seleção. Não acho que a gente tem que ser fechado", completou.

UOL Esporte vê TV