PUBLICIDADE
Topo

Por que Luxemburgo não pode abrir mão de Rossi no Vasco

Atacante Rossi caiu nas graças da torcida do Vasco por conta de seu estilo aguerrido dentro de campo  - Carlos Gregório Jr. / Vasco
Atacante Rossi caiu nas graças da torcida do Vasco por conta de seu estilo aguerrido dentro de campo Imagem: Carlos Gregório Jr. / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Rossi teve participação direta em 50% dos gols do Vasco no returno do Campeonato Brasileiro
  • Atacante fez dois gols, deu duas assistências e realizou a jogada do gol contra de Mayke na derrota para o Palmeiras por 2 a 1
  • Jogador está emprestado pelo Shenzhen, da China, e permanência no Vasco em 2020 é incerta
Classificação e Jogos

Rossi viveu altos e baixos neste Campeonato Brasileiro. Após se destacar, o atacante sofreu com uma apendicite que o deixou afastado dos gramados por um mês. Quando voltou, não apresentou o mesmo futebol e acabou sendo criticado, mas a volta por cima não demorou e o jogador se tornou fundamental para o Vasco no returno da competição.

O "Búfalo", como é conhecido, participou simplesmente de 50% dos gols da equipe neste segundo turno, tendo feito dois gols, realizado duas assistências e sendo o responsável pela jogada que culminou no gol contra de Mayke na derrota para o Palmeiras por 2 a 1, na última quarta-feira (6).

Levando em consideração o Campeonato Brasileiro desde seu início, Rossi lidera o número de assistências da equipe (3), de aproveitamento de desarmes (93,5%) e de dribles certos (21). Além disso, o jogador é o segundo com melhor aproveitamento nos cruzamentos (21,6%) e o terceiro em número de finalizações (39).

Até o momento, a equipe tem o mesmo aproveitamento em termos de gols comparando o turno e o returno: 0,8% por jogo.

Permanência em 2020 é difícil

A permanência de Rossi no Vasco para a próxima temporada é considerada bastante difícil. Emprestado pelo Shenzhen, da China, até dezembro deste ano, o atacante, a princípio, só fica em São Januário caso o Cruzmaltino pague sua multa rescisória, considerada fora da realidade do clube.

O Vasco, porém, deverá tentar uma negociação para que jogador seja novamente reemprestado, embora a diretoria saiba que os chineses não são favoráveis à esta nova transação.

Em entrevista ao UOL Esporte em setembro deste ano, Rossi admitiu que o negócio é difícil:

"É uma situação difícil, porque o chinês não é fácil de lidar. Meu empréstimo foi muito complicado. Tive que abrir mão de muita grana para vir para cá. Então, vamos conversar até o fim do ano. Tem grande possibilidade de ficar, mas vamos ver", comentou à época.

Vasco